Avançar para o conteúdo principal

Mensagens

A mostrar mensagens de Março, 2015

Esquerdas, direitas e sound bites.

Portugal continua em crise. Profunda. Ainda que todos os dias nos digam que o país está a recuperar. Mas, em jeito primaveril, começam a aquecer os discursos políticos rumo às eleições que estão para chegar. Num país normal a classe política e partidária devia estar a debater ideias, soluções e até mesmo consensos em matéria de legislativas. Contudo, e à boa maneira portuguesa, andamos entretidos com as presidenciais que só chegarão em 2016. A comunicação social ajuda à festa, trabalhando em cenários de especulação, fomentando ódios entre partidos e distraindo as pessoas do essencial. Entretanto, sem que o eleitorado dê por isso, vão-se formando uniões à esquerda a pensar nas legislativas que irão ditar o veredicto à política executada pela maioria PSD/CDS. Na verdade a esquerda parece andar à deriva, sem saber muito bem o que fazer, o que propor e como chegar lá. Enquanto António Costa chuta para Junho a apresentação do seu programa eleitoral, Joana Amaral Dias chega com o seu Ag!r r…

Conseguirá Miguel Albuquerque vencer o passado?

Penhoras. O drama aqui tão perto.

Na Visão desta quinta-feira as penhoras que asfixiam empresas e cidadãos é tema de um trabalho essencial da revista. À medida que lemos a reportagem somos confrontados com uma realidade que nos despe de tudo. O mais dramático? A insolvência dos particulares. Mais do que palavras ficam os relatos, duros, demasiado duros, nas imagens que retiramos da edição. Parabéns à Visão e a um jornalismo de cidadania.

A «incapacidade de revolta» do povo português.

Parabéns à VISÃO!

Parabéns à VISÃO pelos 22 anos que hoje completa. Uma revista com identidade, que viveu com espinhos e doces, durante estas duas décadas. Um pouco como tudo na vida. Sem ela, o panorama jornalístico nacional, claramente não seria o mesmo.

«Rio, o que mais se aproxima das minha convicções».

'2016: reforma política, reforma do Estado'.

Numa organização conjunta dosManifesto “Por uma Democracia de Qualidade”(2014),Manifesto “Despesa Pública Menor para um Futuro Melhor”(2013)e Manifestos “Energia para Portugal” (2010, 2011 e 2012) com os blogues:4R - Quarta RepúblicaeAvenida da Liberdadee a participação dos bloguesCorta-Fitas,Estado SentidoeO Insurgente, realiza-se a 30 de Março

Os avanços e recuos de Joana.

Não tenho nada contra Joana Amaral Dias, nem pessoal, nem profissionalmente. E digo já ao que venho: quem muda de opinião é porque reconhece que está errado e mostra ser inteligente. Contudo, aquela velha máxima de que não se muda de clube, de religião ou de partido político, admito, aplica-se aqui de forma exemplar. Depois do casamento com o BE, do namoro com o PS, e do 'Juntos Podemos' eis senão que chega agora o Ag!r, onde Joana se junta agora ao Partido Trabalhista Português. Basicamente, tal caminho é revelador de uma falta de visão enorme, uma espécie de brincadeira e que vai enfraquecendo a esquerda ou as esquerdas, como quiserem. E assim vamos nós, criando vazios de alternativa num momento em que não sabemos se o país anda ou recua.