Avançar para o conteúdo principal

Mensagens

A mostrar mensagens de Agosto, 2013

'Autárquicas 2013 - que futuro nos espera'. Foto de família e recordações do tempo do PREC.

Hoje, escolhemos para esta secção rumo às autárquicas 2013 dois exemplos de cartazes e slogans que não precisam de comentários, falam por si e estão explicados no título....Muito bom!!!!

Merkel e a Grécia.

Em plena campanha para as legislativas, a senhora Merkel lá teve o deslize de colocar em palavrinhas o que há muito pensa. Concorde-se ou não com a ideia de fundo, no caso, a questão resume-se apenas a egoísmo eleitoralista à boa moda germânica: os fortes desprezam sempre os fracos. Os fortes um dia também tombam. Enquanto os pequeninos, habituados que estão a estar na mó de baixo, estão sempre mais dispostos a exercer o sacrifício.

Dia R.

Os Ruas e Menezes deste País.

'Autárquicas 2013 - que futuro nos espera'. «Juntos» a «fazer Lisboa». 'Tá' feito.

«Juntos Fazemos Lisboa». O slogan é único tal como, até agora, é único o facto de não ter visto na capital um único outdoor de António Costa sozinho. Em todos eles, o actual edil e candidato do PS à Câmara de Lisboa surge sempre acompanhado pelos cabeça-de-lista às juntas de freguesia. A unidade parece ser a marca mais predominante nesta candidatura. E difícil mesmo será Seara roubar o lugar a Costa. Nestas coisas de eleições, certinho mesmo só depois dos votos contados, mas atrevemo-nos a dizer que Costa dar uma «tareia» a Seara. A ver. Site de candidatura aqui.

Chiado. Há 25 anos o fogo levou parte do coração lisboeta.

António Borges. R.I.P.

Nota: A jornalista Cristina Ferreira traçou no Público o perfil e o percurso de António Borges. Um dos mais completos que já vi. O Homem, o que ele decide ser, é isto. Partilhe-se ou não do mesmo pensamento, das mesmas ideias e do mesmo caminho que se traça na vida.

'Autárquicas 2013 - que futuro nos espera'. O clássico Hélder Amaral.

Hélder Amaral é um clássico como cabeça-de-lista do CDS à Câmara de Viseu. Por ser «certinho, direitinho», o seu slogan de campanha parece também ele bem claro: «compromisso com Viseu». De facto, assim tem sido, ainda que no «Cavaquistão» a laranja continue a dominar o mapa. E a menos que o efeito nacional venha trocar as voltas à coisa. Depois do cheque dos 50 mil euros de Fernando Ruas no adro da Igreja lá da terra, talvez os democratas-cristãos possam sonhar com mais uns pontinhos ao final do dia 29 de Setembro. A ver vamos.

'Autárquicas 2013 - que futuro nos espera'. Caixa de Pandora volta a abrir-se...todinha!

«Menezes paga rendas e outras despesas a moradores de bairros do Porto». O título é do Público e vem hoje na edição impressa deste jornal. O ilustre candidato do PSD à câmara do Porto reuniu-se esta semana... na Câmara de Gaia com moradores com dificuldades económicas que residem em bairros da cidade onde se candidata e tem pago algumas facturas. Há mais 'Ruas' neste País e o problema é exactamente este. E sabemos bem que se reproduz em dezenas de municípios e freguesias de norte a sul. Bora lá rumo a 29 de Setembro, que eu já tinha saudades das campanhas autárquicas em que a caixa de pandora do poder local vem «todinha» ao de cima.

Henri Cartier-Bresson. Simplesmente Bresson.

Se fosse vivo faria hoje 105 anos. Influenciou-me, como a milhões neste mundo, sobretudo porque escolhi uma profissão que tem um cordão umbilical chamado Fotografia. Henri Cartier-Bresson é para mim o «pai» do Fotojornalismo do Universo. E hoje aqui o recordamos no dia do seu nascimento.

Sindicalista ou político. Descubra as diferenças.

Os Homens são os Homens. Os Políticos iguais a si mesmo. E os sindicalistas, bem, alguns fazem jus à natureza que envergam na lapela, mas depois há os outros, as virgens que se assumem como tal mas que, sabe-se, há muito, pela génese ideológica patente no cartão de militante, que mais dia menos dia mostram como é. João Proença há muito que o era, e agora, finalmente, mostra como o Centrão é a sua casa escondida mas nunca esquecida, mudando-se de armas e bagagens para a AICEP, onde alegremente irá trabalhar com Pedro Reis, presidente daquela agência de promoção externa económica. O meu amigo Marco de Oliveira chamou-lhe «prostituição política». E eu acrescento: espinha dorsal partida dos tempos da colagem de cartazes. Há muito que acompanho a vida política nacional - há dez anos pelo menos - e João Proença também, e já aqui escrevi muitas vez sobre a sua massa, a reciclagem sindicalista que impera e alguma cronologia dos papéis assinados que rendem frutos mais tarde. É pública a minha …

'Autárquicas 2013 - que futuro nos espera'. O desconhecido Pizarro que corre «Por Todos».

Não pode ser acusado de deslealdade à cidade. Nasceu, viveu, estudou e na Invicta se fez quadro do PS. Manuel Pizarro. O nome soa a desconhecido. Mas é ele o candidato do PS à Câmara do Porto. «Por todos». O slogan é unificador. É intenso e pode até ser agregador de uma candidatura que, à partida, pode beneficiar das guerras Rio/Menezes, Porto/Gaia do passado e que ainda são presente. Seja como for, Menezes será uma incógnita: é daqueles tiros que nunca sabemos, nesta altura, se será certeiro ou ao lado. Uma coisa é certa, esta é daquelas mensagens de campanha que, pelo percurso de Pizarro, soa a ingenuidade, logo, a alguma cortina branca de verdade. Veremos se chega para bater Menezes à presidência da segunda maior autarquia do país. Para quem quer espreitar o site de candidatura é aqui.

Resgatem a Síria. Já!

Bem sei que são chocantes mas é bom que o Mundo não esqueça os inocentes que todos os dias são vítimas de uma Guerra que não criaram. O dia de ontem mostra-nos mais uma vez que o ser humano é o seu principal inimigo. Fontes citadas pela Reuters avançam que foram lançados rockets com agentes químicos em Ain Tarma, Zamalka e Jobar na região de Ghouta. A Síria devia ser resgatada. E já!

Elysium.

'Autárquicas 2013 - que futuro nos espera'. Seara: com dois pés em Lisboa e um ainda em Sintra.

'Autárquicas 2013 - que futuro nos espera'.

Platonismo começa amanhã uma aventura rumo às autárquicas 2013. Num momento crucial da vida do país - moldado pela situação difícil que a economia e a sociedade portuguesas atravessam - este não é um acto eleitoral normal. O poder local, uma conquista, como muitos designam, do 25 de Abril, também está a mudar. E as autarquias, também elas, daqui em diante, terão de fazer parte de uma nova Era e mudança de paradigma no que respeita à gestão camarária, de recursos humanos mas, essencialmente, das necessidades das suas populações. Ando há semanas a analisar os cartazes de campanha que a cidade de Lisboa começou a receber dos seus ilustres candidatos à edilidade. Seja nos autocarros, de carro ou a pé, sempre que olho para os malditos cartazes, os slogans, as mensagens políticas, as imagens (e a demagogia também) não me saem da cabeça. Não fosse eu uma miserável apaixonada por estas coisas da Política, e estaria a «borrifar-me» para a coisa. Só que, desta vez, ao contrário das anteriores, …

Uma imagem só e Diana continua viva.

A imagem [de Kate Middleton, do Príncipe William e do filho GeorgeAlexander Louis]faz, inevitavelmente, recordar Diana. E eu, que sempre gostei dela, gosto que a designada «Princesa do Povo» continue viva como um símbolo de liberdade, de alguém que morreu cedo demais, mas que nunca deixou de lutar por aquilo que considerava ser a sua felicidade. Contra tudo e todos. Descubram as diferenças [ou semelhanças...] nas imagens acima...

O perigo de confundir os ramos com árvore.