Avançar para o conteúdo principal

Mensagens

A mostrar mensagens de Janeiro, 2013

Arraiolos. Terra genuína.

Secção Platónica 'Portugal por Inteiro' [também no Facebook do Platonismo]. É famosa pelos conhecidos tapetes, bordados à mão por gerações e gerações de bordadeiras que mantêm ainda hoje o nosso mais genuíno artesanato. Contudo, a vila alentejana de Arraiolos é magnífica, como prova esta foto retirada num Junho quente de 2010.

Paulo Ferreira. Coerente como sempre.

«RTP tem de devolver em qualidade o que a sociedade lhe paga». Director de Informação da RTP, ao Público.

«Portugal por Inteiro».

Secção Platónica 'Portugal por Inteiro'. Começou ontem no Facebook do Platonismo uma aventura que vai percorrer o país, de norte a sul, incluindo ilhas, em fotografias. Os patrimónios natural, cultural e turístico para descobrir aqui. Uma pequena partilha do país que tenho descoberto, em trabalho, nos últimos três anos. Espero que, pelo menos, vos façam sorrir, com orgulho do que somos, do que temos e construímos. Começamos pela Albufeira da Caniçada, freguesia de Rio Caldo, concelho de Terras de Bouro, lá bem no topo do mapa, e encravado entre Ponte da Barca, Espanha e Montalegre. Foto: Sofia Barão.

Largo do Rato - o palco do terror.

O que esta noite se está a passar no Largo do Rato parece saído de um conto de terror, passado a filme de terceira categoria. País triste este que nem com Oposição digna e séria pode contar. António Costa teve todos os momentos para se candidatar. Daria, sempre o disse, o líder forte que o PS precisava na era pós-Sócrates. Mas isto, bem, isto, mostra que de facto os meandros ridículos em que pode cair até o melhor dos melhores. Costa não precisava disto. No Norte há um líder - que podia ter feito o mesmo no PSD - mas sempre mostrou que os homens, sobretudo na política, são fortes nos momentos certos. Sim, falo de Rui Rio, goste-se ou odeie-se, tem currículo de poder limpo. Boa noite a todos.

«Hey, psttt, 'Tó Zé', sou candidato!»

Neste preciso instante, António José Seguro reúne as tropas no Largo do Rato numa Comissão Política que promete aquecer a noite fria que se faz sentir na capital. Diz o Expresso, que António Costa - que estará presente - vai anunciar que é candidato à liderança do PS, ao mesmo tempo que  também vai ser recandidato a Lisboa. Isto promete, ai promete. Pensava que para louco já bastava Seguro, que anda à deriva, há meses, sem uma única ideia para o país, e caindo no ridículo quando faz certo tipo de oposição ao Governo. Isto pode ser um suicídio, para Costa em toda a linha e para o PS, em última instância. Mas José Sócrates, sentado numa esplanada de Paris, em final de tarde invernoso [e maravilhoso] como são os da capital francesa por esta altura do ano, sabe que é o tudo ou nada e que não andou mais de seis anos a reinventar um partido para agora vir «Tó Zé» [para os amigos] e deixar que tudo o vento deixe levar. Aguardemos. Muita tinta há-de ser escrita no futuro [que é hoje].

Remodelações - «Nem tudo o que parece é».

PS. O destino que Medeiros Ferreira vê.

«Seguro e António Costa estão destinados a estarem juntos no mesmo Governo».Medeiros Ferreira, militante do PS, à TSF. 

A publicidade do BIC.

Angola em força no i [com publicidade do BIC, e que publicidade]. Fico contente por ver publicidade num jornal. Mas vindo do BIC...bom, fico-me por aqui, para não dizer disparate.

Via verde? Vai ser mais via vermelha.

Leio na imprensa que a via verde pode tornar-se obrigatória para todos os condutores, já que o Governo está a estudar a possibilidade de tornar obrigatório o dispositivo electrónico de cobrança de portagens. O chip obrigatório, popularizado em Portugal como via verde, permitiria reduzir quinze milhões de custos de cobrança de portagens. Do Executivo diz-se que a decisão não está tomada. Ou seja, preparem-se que vem aí mais uma para disfarçar de portagens, ops, deve ser para não construir mais pórticos onde são precisos... Se muitas autoestradas já estão no estado em que estão, com a introdução de portagens nas SCUT's, é melhor investirem nos semáforos nas nacionais...

A «peste grisalha» que perturba as mentes bacocas que nos representam.

O poder da Opus Dei.

Racismo e xenofobia de esquerda. Para memória futura.

«Daqui a pouco vêm aí outra vez os três reis magos, um do Banco Central Europeu, outro da Comissão Europeia e o mais escurinho, o do FMI, e já se fala em mais medidas de austeridade». A frase é de Arménio Carlos, líder da CGTP, ontem no Rossio, no discurso pós manifestação de professores. Viessem estas declarações do espectro centro-direita e haviam de chover críticas ferozes de racismo e xenofobia. Mas como vem do coração comunista, bom, é normal. Pois, viesse de onde viesse, a condenação seria absoluta. Fica registado.

Arménio Carlos. Um ano à frente da CGTP.

Seara. A incógnita em Lisboa.

Jaime Neves [1937 - 2012]

O duelo que se segue.

Quando as Forças Armadas se acham a excepção.