Avançar para o conteúdo principal

Mensagens

A mostrar mensagens de Março, 2011

Uns são filhos de sangue...já outros...

É por estas e por outras que a malta tem percebido que se não for para a rua...ninguém a ouve. Ficámos hoje a saber que o antigo líder parlamentar do PSD, Duarte Lima, beneficiou em 2003 de um empréstimo de dois milhões de euros do Banco Insular de Cabo Verde, então controlado pelo Banco Português de Negócios, segundo um documento exibido, esta quinta-feira, por uma testemunha no julgamento do caso BPN.O povo, esse, se quer pedir emprestado para comprar casa, tem de penar, e muitas vezes, não tem aval da banca. Belo país este em que vivemos.

Judite regressa igual a si própria

Foi a estreia de Judite de Sousa na TVI. Trinta anos depois de ter entrado na RTP, a jornalista começou hoje a sua aventura na estação de Queluz de Baixo com uma entrevista ao ministro demissionário Teixeira dos Santos. Não vi o início, apanhei a conversa a meio. Mas, folgo em saber, que o estilo continua o mesmo: aguerrido, sem medo de perguntar. A TVI ganha com a contratação de Judite de Sousa. Para bajuladora do regime já basta aos portugueses a submissa Fátima Campos Ferreira, às segundas, no canal do Estado.

Portugal em suspenso

Afinal...

Afinal, o Eurostat tinha razão: o défice de 2010 ficou em 8,6%. O Governo falhou por 1,3% a meta prevista de 7,3%. BPN, BPP e empresas de transportes entraram nas contas. Surpresa? Nenhuma.

Mercúrio

A NASA divulgou a primeira imagem da órbita de Mercúrio. A fotografia foi tirada pela sonda Messenger, que entrou na órbita do planeta mais próximo do Sol a meio deste mês. A imagem histórica foi tirada esta terça-feira e, entretanto, já foram feitas mais de 300. Esta é a primeira vez que uma nave entra na órbita de Mercúrio, depois de seis anos no espaço.

O resgate está quase...

Chissano e o colonialismo português

O racismo imposto pelo colonialismo português em Moçambique era, entre os anos 1940-50, pior que o apartheid na África do Sul. A frase é de Joaquim Chissano, ex-Presidente moçambicano, na sua biografia, «Vidas, Lugares e Tempos», lançada esta semana, em Maputo.«O racismo em Moçambique, nos anos quarenta e cinquenta, era, quanto a mim, pior que o apartheid na África do Sul. A lei (portuguesa) dizia que não havia segregação racial. Portugal era uno e indivisível, era inter-racial, etc. Mas tudo estava bem separado». Interessantes declarações do antigo Chefe de Estado moçambicano. Para reflectir.

Quem o viu e quem o vê...

«Cavaco Silva tem de dar um murro na mesa». Santana Lopes.

Reflexões para melhorar a exportação

Num encontro virado para a reflexão entre associações, a Feira Internacional de Lisboa (FIL), recebeu a 29 de Março, o Seminário «Barreiras à Exportação nos sectores Agro-Alimentar e Florestal», no âmbito da Alimentaria&Horexpo. Agentes, autoridades e empresas analisaram os principais problemas que se colocam à exportação. Morosidade na resolução dos processos, dependência de auditorias dos países importadores e interesse das empresas importadoras locais, foram os principais entraves identificados pelos especialistas. No Encontro, ficou a saber-se que Brasil, Rússia e China são os países que mais entraves colocam à exportação portuguesa nos sectores agro-alimentar e florestal. Para ler aqui.

A sério? E porque não anexar-nos?

«O Brasil pode comprar dívida soberana portuguesa». Dilma Rousseff

25-A: tradição quebrada

Vasco Lourenço lembrou e muito bem: pela primeira vez as comemorações do 25 de Abril não vão ser comemoradas, solenemente, como manda a tradição na Assembleia da República. Não há Governo, não há deputados...e nem há país. Cavaco, Presidente, vai falar onde e para quem? Triste.

Menos betão e mais políticas sociais

Passos e o seu braço direito e...esquerdo também, Miguel Relvas.
Finalmente...há programa. Ou qualquer coisa parecida com um. O PSD já fez anunciar algumas das linhas orientadoras do programa de Governo que vai levar a votos nas próximas legislativas. Uma delas passa pelo desvio de fundos comunitários do actual QREN afectos às infra-estruturas para o financiamento de programas sociais. A «renovação do sistema de justiça, como pilar de crescimento do Estado e factor de eficiência da economia», é outra das propostas que constam do documento «laranja». Pedro Passos Coelho propõe ainda uma reforma do sistema político, nomeadamente do sistema de representação eleitoral e do reforço do regime de responsabilidade de titulares de cargos públicos. A direcção social-democrata estabelece «cinco pilares-chave» como base para o seu futuro programa eleitoral: «Sociedade civil e instituições; Crescimento económico e em…

José Sócrates: Dois Governos, uma maioria absoluta, 2000 dias no poder!

Dois governos. Uma maioria absoluta. Dois mil dias no poder. Deu para tudo. Aqui ficam alguns momentos de um homem que o país não esquecerá. Ainda assim...o animal está adormecido, mas ainda respira.

«FMI não é solução para Portugal»

«O FMI não é solução para Portugal».Lula da Silva

Platonismo Político também não escapou aos Censos 2011...

Pobres...mas nas bocas do Mundo!

O povo é estúpido, pá!

O PEC IV de Sócrates, afinal, é para cumprir... Ridículo.
Quando a cegueira política persiste, é caso para dizer que só podemos estar entregues aos bichos e...a nós próprios. Hoje, o Presidente da República ouviu todos os partidos com assento parlamentar na sequência da demissão de José Sócrates e do chumbo do PEC IV na Assembleia da República. Cavaco parece estar contente, é que todas as forças políticas lhes garantiu que o Presidente pode contar com o «compromisso inequívoco» de todos eles em relação à estratégia de consolidação orçamental e metas de redução do défice já anunciadas pelo Governo.Bom, das duas uma: ou o Presidente está a fazer de todos nós uns verdadeiros idiotas ou amanheceu febril. Quanto ao resto, bom, já sabemos que mentiras e promessas em vão é o que os partidos melhor sabem fazer.

Os números da precariedade em Portugal

Dados do Ministério do Trabalho relativos a 2008 dizem que a remuneração média mensal (ganho) de um jovem que tenha entre 18 a 24 anos é de 654 euros. Já entre os 25 aos 29 anos, o número sobe para os 847 euros. Dos 30 aos 34 anos, a média apontada pelo Ministério do Trabalho é 1000 de euros. É este o cenário da precariedade e dos jovens formados em Portugal. Os números falam por si. O resto já nós sabemos como é...

Souto Moura de parabéns

O arquitecto Eduardo Souto Moura venceu a edição 2011 do prémio Pritzker, considerado no meio como o «Nobel da Arquitectura». Ainda bem que há portugueses assim.

Desbarato

«Estado vai precisar de mais 2,7 mil milhões só em Abril». O título é do Diário Económico e indica que o calendário de compromissos financeiros de Portugal nas próximas semanas inclui ainda pagamento de juros e encargos com empresas públicas. Eles gastam ao desbarato e nós temos de sobreviver e poupar com tostões.

A concentração de Passos

Fonte: Henricartoon

Eles andam por cá

O príncipe Carlos de Inglaterra e a sua mulher, Camilla, duquesa da Cornualha, iniciam hoje uma visita de dois dias a Portugal, na primeira etapa de uma deslocação que os levará ainda a Espanha e Marrocos. Em tempos de crise, talvez sua Alteza reforce de novo ao Presidente e ao Primeiro-Ministro a ideia da anexação ao Brasil, como o fez na sexta-feira o Financial Times.

Não chega para a estabilidade

Fonte: TVI/Intercampus.

Orlando Ribeiro deu-nos o melhor do País

Calcorreou o país rural de lés a lés, inseparável da sua máquina fotográfica e dos seus cadernos. Orlando Ribeiro observava tudo ao pormenor. Depois, escrevia, denunciava, descobria. No ano em que se comemora o centenário do nascimento do «pai» da geografia moderna nacional, vamos ao encontro de quem documentou a terra e a cultura portuguesas num país marcado pela diversidade de paisagens. As heranças científica, histórica e etnográfica permanecem vivas ainda hoje graças a um homem que «facilmente se emocionava com as paisagens», como conta a sua mulher e geógrafa, Suzanne Daveau. Para ler aqui.

Sócrates dixit e de volta!

«[Os sociais democratas] passaram mais de um ano a dizer que queriam uma consolidação orçamental no lado da despesa e não da receita. Passaram mais de um ano a dizer que não ia haver aumentar de impostos (...) Não foi a liderança do PSD que disse que não se poderia aumentar o IVA, por ser um imposto cego, que causaria recessão? (...) É uma duplicidade de medidas que vieram a público nos últimos dias: sobre a ideia de avançar com despedimentos na Função Pública, privatizar a Caixa Geral de Depósitos ou agir sobre o 13º mês (...) É uma barafunda de propostas em que ninguém se entende. Cá dentro chumbam o PEC porque não são precisas mais medidas. Lá fora, dizem que são precisas as medidas e mais ainda. Não se pode dizer ao País uma coisa e lá fora outra (...) A abertura desta crise política ficará para a História como um acto em que se puseram a cima do interesse do País os interesses partidários. Foi um acto de puro egoísmo partidário. Ainda hoje me pergunto como é possível ter…

Vale do Tua: para quando a sua valorização?

A 24 de Fevereiro foi lançada, em Alijó, a primeira pedra da futura barragem de Foz-Tua, numa cerimónia que marcou, simbolicamente, o início das obras do empreendimento que irá inundar 16 quilómetros da centenária linha férrea. Os opositores do projecto continuam a criticar o avanço das obras e garantem que a Linha do Tua «tem um papel relevante na mobilização» da população do Vale do Tua. A 27 de Março, várias associações vão juntar-se na região, para chamar a atenção para o problema numa iniciativa intitulada «Abraço ao Tua». Para ler aqui.

Dia vergonhoso para o futebol português

Há muito que não víamos uma primeira página que se tornasse em horas enganadora. Compreendo o duro esforço de trabalhar numa noite em que a comunicação social foi atacada, agredida e não pôde fazer o seu trabalho em condições. A democracia no futebol ainda está longe do desejável. Ainda assim, parabéns a «O Jogo». Certamente fez tudo para ter uma primeira fiel aos resultados.

Políticos de muitas vidas!

Manuel Maria Carrilho esperava... E bem pode continuar à espera, como sempre esteve, sem nada do que quis tivesse acontecido. José Sócrates não abandonará, assim, de mão beijada a liderança do PS. Só aqueles que não conhecem a veia de Carrilho dentro do partido, podem levá-lo a sério. Aliás, a TVI prima por comentadores bons em terem fracassado ou serem sempre candidatos a tudo e a nada: Marcelo, Carrilho, Santana e Marques Mendes. Pelo menos, todos eles, têm mais que sete vidas. Já não é mau.

«Amigo» Jerónimo, já não é uma questão de querer!

«Sendo verdade que, constitucionalmente, este ou outro Governo pode recorrer ao fundo, é importante afirmarmos que somos claramente contra porque isso significaria não uma ajuda mas uma ameaça que condicionaria a nossa soberania, a nossa economia, os direitos sociais, criando mais injustiças». O líder do PCP ainda não percebeu que a questão já não é essa. Já não é uma opção de «querer ou não querer» a ajuda externa. As utopias são bonitas na teoria, mas como percebeu Passos Coelho, no pós-25 de Abril, no PCP, elas não passam disso mesmo. O PCP contribuiu para aumentar o pedido de ajuda ao exterior. Mas a demagogia tem sempre uma perna longa e prolongada.
Nota: Pedro Passos Coelho, na sua juventude, foi atraído pelas ideias comunistas, mas cedo percebeu que aquelas linhas não o satisfaziam.

Chega!

O CDS já pode dormir descansado. Pedro Passos Coelho conta com o partido do Caldas para um futuro Governo. Mas, diz o líder do PSD, que pede também maioria absoluta nas próximas legislativas que Cavaco há-de marcar, que «será um Governo abrangente». Eu, se fosse aos líderes partidários, ia com mais calma. Sócrates irá ser hoje reeleito no PS, com algumas dúvidas para muitos socialistas, é certo. Mas falar como se já fosse Primeiro-Ministro e vir para os media dizer que conta com partido A e partido B, é um erro. O povo ainda não se pronunciou. Mas como os eleitores já estão habituados a serem desrespeitados, siga. Que venha a próxima ideia maravilha.
P.S. - O País e a Europa gostava de ver um programa, uma ideia, uma intenção para sair do fosso. Mas isso o PSD não mostra. Isso, pelos vistos, o PSD não tem. Já chega de frases feitas, de discursos da tanga, como os de Durão. Com ou sem impostos, no IVA ou no IRS, vamos lá, digam ao que vêm. E, já agora, acabem lá com as palhaçadas de Gov…

Portas seguidor de Cavaco...na rua!

Com o País em cacos, os partidos, contentes da vida, depois da demissão de José Sócrates, começam já a preparar terreno eleitoral. Paulo Portas, um verdadeiro animal de campanha, não perde tempo e já anunciou que não vai gastar dinheiro em «publicidade» nem propaganda. Outdoors? Nem pensar, diz o líder popular, tentando passar a imagem de exemplo. Platonismo Político acha bem e até espera que outros lhe sigam a atitude. O problema é que as eleições legislativas não são as presidenciais, nem Paulo Portas é Cavaco. Tudo dito, não é?