Avançar para o conteúdo principal

Mensagens

A mostrar mensagens de Janeiro, 2011

Socialistas preparam estratégia do novo ciclo político

José Sócrates espera que o próximo congresso do PS seja clarificador do ponto de vista político e apela aos socialistas para que sejam apresentadas diferentes ideias para o debate interno. O Congresso do PS, entre 8 e 10 de Abril, no Porto, vai voltar a manter Sócrates como secretário-geral do PS.  Platonismo Político questiona apenas o seguinte: «congresso clarificador»? Onde, se o único candidato, natural, é o próprio José Sócrates? Era o tempo de António Costa aparecer. Mas...o tempo corre devagar. Esperemos que o actual edil lisboeta não venha a sofrer do mesmo síndrome de António Vitorino e Marcelo Rebelo de Sousa... O PS sabe que este é o tempo de analisar o ciclo político que se abrirá. Não terá vida fácil, como sabemos. Mas a estratégia também só terá sucesso ou fracassará dependendo das pessoas certas para conduzir esse tempo político que se avizinha.

A azia de Almeida Santos

Almeida Santos anda com muita azia. Depois da tareia que o candidato do PS - Alegre - levou nas presidenciais, o presidente do PS vem a terreiro, a mando de José Sócrates (quem mais?), dizer que Cavaco foi «cruel» e que Carrilho está zangado com o PS. Se eu fosse Cavaco e tivesse ouvido o que ouvi de muito boa gente do seu partido, Dr. Almeida Santos, também teria sido cruel. E se estivesse no lugar de Manuel Maria Carrilho e o meu partido me fizesse o mesmo que fez ao ex-ministro da Cultura, certamente que seria ainda mais dura com a actual liderança socialista. O melhor remédio para si são uns comprimidos para a azia numa farmácia perto de si.

Guerra colonial causou mais danos físicos que psicológicos

É um estudo que impressiona pela revelação. Não que nos surpreenda mas porque pela primeira vez se assume uma realidade que, durante décadas, os governos tentaram escamotear. A 'Pública' dá hoje conta de que ao fim de 37 anos, depois de um milhão de soldados recrutados, 10 mil mortos e 30 mil feridos, Portugal descobre agora que os ferimentos físicos e não stress crónico são o que mais aflige os ex-combatentes na Guiné-Bissau, Angola e Moçambique. Uma reportagem a não perder.

Austeridade não é para todos

A primeira página do Correio da Manhã de hoje revela bem quanto os cortes são para cumprir mas...no seio do povo. Para certas e determinadas classes profissionais, no caso ex-deputados, pelos vistos a austeridade não é para todos. Assim vai o reino e o burgo à beira-mar plantado.

Alentejo em tons de verde

É conhecida a minha paixão pelo Alentejo. O Expresso traz-me agora aquelas imagens que todos os anos, por esta altura, começam a inundam as várias paisagens do território de uma região que encanta quem a pisa pela primeira vez. Ver Galeria Expresso.

83 mil portugueses deixam de receber prestações sociais

Ao todo são 83 mil portugueses que deixam de receber, a partir de Fevereiro, as prestações sociais do Estado. Alegadamente, por falta de prova de rendimentos junto da Segurança Social. Por mais que doa, este é daqueles apertos que o Estado, a tarde e a más horas, fez. Ajudar os que precisam, mas parar com a vaca gorda que enche a barriga a muitos que vivem à conta do Estado.

Parobook - a rede que ajuda quem não tem emprego

Chama-se Parobook - em www.parobook.com - e, não sendo inédito, torna-se na primeira rede social para desempregados. Quatro amigos espanhóis no desemprego decidiram criar uma rede social de apoio para outras pessoas que estejam na mesma situação. Tendo como lema «a união faz a força», o Parobook não tem fins lucrativos e visa estimular a entreajuda entre os vários membros. Uma boa iniciativa.

O dom da oratória de José Sócrates

Há seis anos que o discurso é o mesmo. Metódico. Positivo. Carregado de expressões que, do ponto de vista do 'marketing político', ficam no ouvido. Tem sido assim o percurso de José Sócrates no campo da oratória, no caso, dos discursos políticos. Seja na Assembleia da República, seja em inaugurações, seja em entrevistas nos 'media', seja onde for, o Primeiro-Ministro, não sai do mesmo círculo verbal. «Aqui está o grande projecto nacional. Esta época vai ficar marcada pela aposta na educação». Este é só um exemplo dos milhares de discursos que o chefe de Governo já fez. Foi hoje, em Braga, na inauguração de uma escola secundária, no dia em que 9 ministros andaram pelo país a fazer o mesmo em 21 estabelecimentos de ensino. Por mais que este Governo tenha destruído a economia nacional, com as péssimas políticas implementadas, mesmo que tente tapar 'o sol com a peneira' no campo dos números, há uma coisa em que José Sócrates brilha, e …

A boca para Cavaco

«Conto que o Presidente esteja à altura das responsabilidades».
Pedro Silva Pereira. DN.

As movimentações nervosas lavram no PSD

António Capucho está doente. Diz-se na imprensa. Não se sabe, contudo, o diagnóstico. Depois de ter abandonado o lugar máximo da autarquia de Cascais (ocupado agora por Carlos Carreiras), onde há anos era veterano, não quis deixar, porém, a cadeira que ocupa no Conselho de Estado vazia. Para tal, propôs o nome de Pedro Passos Coelho para ocupar a falta. Sabemos bem que estas estratégias nos bastidores políticos querem forçar a mudança do ciclo político, expressão que tem sido usada em demasia no pós-eleições presidenciais. Cavaco não vai ceder. Passos Coelho não vai para a fotografia dos ilustres conselheiros tão cedo. Se nos enganarmos cá estaremos para o admitir.

Médio Oriente: qual é o país que se segue?

O Presidente da Tunísia, Ben Ali, não resistiu à onda de contestação popular que varreu o país de lés a lés e fugiu para a Arábia Saudita. No Egipto, Hosni Mubarak está há três décadas no poder, mas enfrenta agora uma vaga de protestos de desfecho imprevisível. Há traços comuns partilhados por estes países árabes: falta de liberdade política, desemprego muito grande entre os jovens e subida dos preços dos alimentos. Qual será o país que se segue na revolta popular no Médio Oriente?

José Pedro Barreto (1948 - 2010)

Efeitos secundários na burla em Portugal

A banca, os impostos e a crise do 'zé povinho'

O BES aumentou para 10,03 por cento a sua posição na PT, o que lhe permite receber, livre de impostos, 117 milhões de euros associados ao pagamento de parte dos dividendos do ano fiscal de 2010. É por estas e outras que, ao contrário das famílias, os bancos nunca sabem o que é a crise.

Angolanos compram Sporting

A frase

«Portugal está no pior momento desde 1976». António Barreto, sociólogo, DE.

Quando um jornalista não o é

Parabéns ao Expresso

Foi a 6 de Janeiro de 1973 que o Expresso saiu, pela primeira vez, para as bancas. Na próxima edição comemora as 2000 mil edições. Parabéns pelo feito. Continua a ser o melhor exemplo de jornalismo que se faz em Portugal.

Namoro à direita

«Máscaras resgatam auto-estima das aldeias transmontanas»

«Reality Show parou»

«Infelizmente, este processo começou tarde e torto. (…) as pessoas dentro do sistema judiciário não se souberam dar ao respeito, o que é mais grave quando há uma onda de destruição da autoridade dos juízes e também do Ministério Público (…) as pessoas que cavalgaram estas ondas julgam que agora na Relação o reality show vai continuar, mas não. Parou. As pessoas vão perceber que podem dizer o que quiserem que os juízes vão decidir de acordo com a prova e não vão embarcar neste reality show». Eurico Reis, desembargador no Tribunal da Relação de Lisboa à Lusa sobre as declarações de «Bibi» sobre o processo «Casa Pia».

O número

Mais aumentos nos transportes