Avançar para o conteúdo principal

Mensagens

A mostrar mensagens de Maio, 2010

Alguém o ouvirá?

Paulo Portas defende um corte de 10 por cento nos orçamentos do Parlamento e do Presidente da República e a proibição de novas entradas nos gabinetes do Governo e empresas públicas bem como o corte de «50 por cento na publicidade» dos organismos do Estado. Alguém o ouvirá?

«Sou o José: com todas as qualidades e defeitos»

Ao lado de Jorge Valdano, o técnico foi apresentado em Madrid como treinador do Real para os próximos quatro anos.

A manifestação!

Norte-coreanos manifestam-se contra a Coreia do Sul e os EUA.

O apoio inevitável

José Sócrates apoia Manuel Alegre. Tinha de ser.

Vida

Se o Papa diz....

«Vamos ter uma equipa à Porto». Esta foi a única declaração de Pinto da Costa ontem à noite. Sobre o futuro treinador dos azuis e brancos nem uma só palavra! Veremos que trunfo tem na manga o Papa do País da bola!

O drama que nos revolta!

Crianças refugiadas à espera de serem vacinadas no Paquistão.

Cirurgia financeira

Cavaco Silva com Maria Cavaco Silva, e a Ministra da Saúde na visita ao Hospital Curry Cabral depois dos cortes anunciados na Saúde.

Mar de rosas

Criança dorme junto da plantação da rosa damascena que apenas flosrece em ceros locais, como neste vale na Bulgária. Colhida ao amanhecer, 1 kg pode valer até cinco mil euros.

As previsões (irresponsáveis) de Louçã

Eleições antecipadas no final do próximo ano. É este o cenário antecipado por Francisco Louçã que, diz o líder do Bloco, será a altura em que o PSD retirará o tapete ao Governo de José Sócrates. Por mais difícil que seja a situação do País, este é um cenário que não queremos. O pior que podia acontecer ao País seria uma crise política. Cavaco não deixará, seguramente.

A ditadura socialista

É mais um indício de que como o Governo socialista apenas olha para o seu umbigo. Enquanto na Alemanha, em França, na Inglaterra e em Itália, os governos foram pelos cortes dos gastos do Estado, a todos os níveis, Sócrates opta pela subida dos impostos. Está provado (e mais que provado) que não era preciso. Por isso, o Público hoje traz mais uma notícia que revela bem o egoísmo socialista. As despesas orçamentadas pelo primeiro-ministro e 15 ministros subiram quase um milhão de euros face a 2009. Os encargos com pessoal representam dois terços. Ao todo, os gabinetes ministeriais vão custar 30 milhões de euros em 2010. Tudo dito. Nós, que paguemos a factura.

A irritação de Quaresma

Depois do campeonato e da Liga dos Campões, Ricardo Quaresma venceu mais uma taça: a de «jogador mais rápido» de Itália. Não dos relvados, onde jogou muito pouco esta época no Inter com José Mourinho, mas da estrada onde circulou a 91 quilómetros acima do permitido por lei. O troféu foi atribuído pelo programa Striscia la Notizia, do Canal 5. O português, irritado, partiu o troféu. Vídeo.

S-U-R-R-E-A-L

Quando comecei a ler, pensei: «estão a gozar comigo». Mas não, não estavam. Ardi Rizol tem apenas dois anos, mas já é viciado em tabaco. A criança indonésia, que fumou o primeiro cigarro aos 18 meses, dado pelo pai, tem além deste mau hábito, excesso de peso. Aos dois anos pesa 25kg, o que o impede de correr normalmente como as crianças da sua idade, motivo pelo qual se desloca num camião de brincar. O Governo indonésio até já propôs aos pais oferecer-lhes um carro se a criança deixasse de fumar, mas o progenitor, que lhe incutiu o vício, não vê nenhum problema em que o filho fume. A mãe. por sua vez, garante que a criança apresenta sintomas de dependência, gritando e ficando irritado quando não lhe dão cigarros. Por dia os pais gastam mais de quatro euros para matar o vício de Ardi. Quem quiser ver a proeza, é aqui.

Delicioso!

Ainda não o tinha visto. Mas nunca é tarde. Durante a audição parlamentar do presidente executivo da Portugal Telecom na Comissão de Inquérito ao negócio PT/TVI, Zeinal Bava surpreendeu os deputados de todas as bancadas com uma linguagem muito própria. Tanto é assim que circula mesmo um vídeo na Internet com um apanhado dos melhores momentos desta audição. As respostas do gestor, com termos técnicos em inglês (e com uma pronúncia irrepreensível), deliciaram todos os presentes.

A loucura deste sábado está na manchete do Expresso!

Portas propõe mas Sócrates deve recusar

Depois de José Sócrates ter recusado a proposta de Pedro Passos Coelho para reduzir os salários dos políticos, tememos que o PS no Parlamento venha a rejeitar igualmente a iniciativa de Paulo Portas que vai propor que os cartazes das campanhas eleitorais deixem de ser subsidiados. «Só nos últimos três aptos eleitorais gastaram-se 22 milhões de euros em cartazes, que são caríssimos», alertou. «É bom que os partidos percebam que, durante as eleições, não é essencial espalharem cartazes a torto e a direito pelas ruas, e que, para além disso, até poluem o ambiente». Vinte e dois milhões. É triste ver o nosso Primeiro-Ministro a esbanjar dinheiro e a não cortar nos luxos do Estado e dos partidos.

Muse

Foi assim ontem no Rock In Rio. Com eles, qualquer lugar se torna diferente.

A frase

«Os tribunais não podem ser cobradores de fraque, nem é para isso que existem». Noronha do Nascimento, presidente do STJ.

Decisão responsável?

O debate sobre o TGV incendiou esta sexta-feira o Parlamento durante a discussão das duas iniciativas propostas (de CDS e PSD) que pedem a suspensão da obra. Houve acusações de hipocrisia política, os submarinos foram trazidos à baila e o PS propôs mesmo uma visita às obras do TGV que decorrem em Espanha.A esquerda chumbou a suspensão do projecto. Resta saber se a decisão do plenário foi a mais acertada.

O Alentejo em pleno!

Porque o Alentejo é assim: um crescimento da Região também passa pelos vinhos. Para ler aqui.

Quim Barreiros e o «casamento gay»

Não é fácil categorizar a nova música de Quim Barreiros, que é a 5ª faixa do álbum «Deixai-me chutar». Chama-se «casamento gay» e está a chocar os activistas homossexuais.Veja aqui o vídeo.

Hey...também temos sede!

Macacos bebem água num dia quente de verão na cidade indiana de Jammu, onde as temperaturas atinge os 45 graus.

Igreja e Cavaco de costas voltadas

Cavaco deu luz verde ao casamento homossexual a 17 de Maio. A Igreja esperou e mostra agora as garras que tanto gosta de apregoar no caso em concreto. Depois da promulgação do diploma que permite o casamento entre pessoas do mesmo sexo, o cardeal Patriarca de Lisboa, Dom José Policarpo, diz acreditar que o veto político teria garantido de imediato a reeleição de Cavaco Silva. D. José Policarpo não ficou convencido com os argumentos do presidente. «O veto público era a sua afirmação pessoal. (...) se o fizesse ganhava as eleições. Temos dificuldade em ver como é que o um veto político vinha prejudicar a crise económica», disse. Já se sabe...a Igreja e Cavaco vão andar de costas voltadas nos próximos tempos. E quem sabe...Deus não será «alegre» nos meses que se avizinham...

Eu, inocente me confesso!

A pouco mais de um mês de saber se o tribunal vai condená-lo ou absolvê-lo no processo Casa Pia, Carlos Cruz deu ontem uma entrevista à TVI onde, durante 40 minutos, reclamou a sua inocência relativamente a todas as acusações e reafirmou que «nenhuma mentira pode viver para sempre». «Sinto-me assassinado civicamente por um processo mentiroso», disse o ex-apresentador de televisão, assegurando que nunca «abusou de ninguém nem sexualmente nem de outra forma» e Nota ainda para uma definição nova de «política», quando se falou de Paulo Pedroso — que chegou a estar preso preventivamente mas não foi pronunciado por qualquer crime. «Os rapazes que acusam Paulo Pedroso são os mesmos que me acusam a mim. Ele é acusado de mais crimes do que eu [...]. Ele não é pronunciado e eu sou. Custa muito a entender», disse, frisando que «a política é uma porca» .A Justiça dirá. Oito anos depois de o escândalo ter rebentado.  P.S. - Frases sobre algumas personalidades ligadas ao processo: o procurador João G…

País do fado, este!

O monstro financeiro chamado Lusa

Um antigo director que passou a consultor da Lusa rescindiu o contrato recebendo uma indemnização de 120 mil euros. Além disso há uma brutal disparidade salarial que se regista desde 2006, com pessoas que chegam à redacção e recebem valores exorbitantemente superiores aos que estão lá há muitos anos. Estas são apenas algumas das preocupações que o Parlamento vai tentar esclarecer sobre a agência de notícias portuguesa. Na Lusa, a asfixia financeira está um caos. O Estado suporta os gulosos que lá estão. Os jornalistas, esses, a quem a agência deve a existência, são menosprezados e vivem em situações laborais tenebrosas. O estado da comunicação social é este. Mas há pior. Muito pior.

Finalmente,..não estou só na batalha!

Othink thank, constituído por nomes como Belmiro de Azevedo, Daniel Proença de Carvalho, Brandão de Brito, Jorge Marrão, Manuel Alves Monteiro e Pinho Cardão, apresentou hoje em Lisboa as conclusões preliminares do Projecto Farol, que se assume como um diagnóstico da realidade nacional e um guia para o desenvolvimento futuro do país até 2020. O Projecto já foi apresentado ao Presidente da República, ao primeiro-ministro e aos líderes parlamentares do PS, PSD e CDS. E diz basicamente o quê? Corte permanente da carga fiscal, ao contrário do que José Sócrates tem feito! Ando a bater nisto há tanto tempo... É o modelo económico, senhores, é o modelo económico que está errado!

Alegre e o PS

O PS continua na linha da hipocrisia e lástima. Encontros e mais encontros de José Sócrates com o aparelho e as bases para saber, imagine-se, o que pensam os militantes e dirigentes socialistas sobre o eventual apoio do partido à candidatura presidencial de Manuel Alegre.  Ora, sabemos todos que a decisão será tomada única e exclusivamente com o núcleo duro do líder do PS. E, ao contrário das notícias que têm sido veiculadas, Platonismo Político duvida do apoio do PS ao ex-deputado socialista. A ver. Domingo, no final da Comissão Política, saberemos a escolha de Sócrates.

A frase

«Se a Argentina ganhar o Mundial, apareço nu».  Maradona.
P.S. - Quem me conhece sabe que a minha segunda selecção é a argentina. Portanto, por mim aparecerás.

Dançar? Não é para todos!

Quando não sabemos dançar não avançamos na dança. O líder do PSD já percebeu que cometeu o primeiro e grande erro à frente da presidência do partido. Passos Coelho reduziu hoje o acordo com o Governo a uma troca de apoios: «o PSD comprometeu-se a votar medidas de austeridade, o PS concordou em votar o projecto dos sociais-democratas de fiscalização financeira orçamental e a elaboração de relatórios sobre o nível de dívida das empresas públicas». O presidente «laranja» acabou por revelar que é um «péssimo dançarino». Tarde. Muito tarde. Viabilizou o pacote que empobrece mais o país e defraudou todos aqueles com quem tinha um compromisso, ou seja, o eleitorado.

Paulo Morais fala do tango e da tanga

«O Estado português está em pré-falência, já não consegue honrar os seus compromissos. Perigam as reformas e os salários da Função Pública. E que faz o Governo? Controla despesa, racionaliza a Administração? Não, agrava a carga fiscal. Esta medida parece ter como único objectivo ampliar a dívida pública. Aumentando os impostos, e com as garantias dadas por estes, o Estado português pode contrair mais empréstimos. Endividar o país é assumido como o grande objectivo nacional, acabou a vergonha» (...). Paulo Morais. JN. Ler artigo na íntegra aqui.

A obrigação do Estado

Porque há um Museu, maltratado há meses, e que está em risco de fechar. O Estado tem a obrigação de fazer mais pela cultura nacional. Para ler aqui.

Cortar nos feriados!

Maria do Rosário Carneiro e Teresa Venda, deputadas socialistas, apresentaram um projecto que propõe a eliminação de 4 feriados e a deslocação de outros com o propósito de aumentar a produtividade e, em última análise, possibilitar um aumento do salário mínimo. Uma proposta que não foi acolhida favoravelmente por alguns quadrantes. Era uma boa iniciativa. Mas todos sabemos que não irá adiante.

Assim vale a pena

Porque é importante que surjam projectos destes e que impulsionem este tipo de agricultura. Para ler aqui.

Abram os cordões que a bolsa aguenta

A operação Censos 2011 deverá custar cerca de 43 milhões de euros e vai estar no terreno a partir de Março ou Abril do próximo ano. A notícia foi dada hoje pelo ministro Pedro Silva Pereira e revela ainda que ao todo serão gastos entre 2006 e 2013, 53 milhões de euros em trabalhos associados à operação Censos 2011, de acordo com o anúncio feito em Maio do ano passado pelo então secretário de Estado da Presidência do Conselho de Ministros, Jorge Lacão. Abram os cordões que a bolsa, essa, parece que aguenta.

A Bola no seu melhor

Por € 2.50 todos os benfiquistas podem adquirir uma caixa com o quê? Relva do Estádio da Luz! E onde pode adquirir tamanho tesouro? Pois, claro está, no jornal oficioso do clube. Ridículo.

Queda do Governo em 2011?

Queda do Governo de José Sócrates já no próximo ano? Não sabemos mas João Soares acredita que sim. O deputado do PS considera que «nem este Governo nem nenhum outro que possa vir a aparecer para o ano, como é provável que possa vir a aparecer, terá condições para resolver o problema de fundo». Veremos se tal perspectiva acontecerá.

À grande e à portuguesa

A crise ainda não chegou à Assembleia da República. Só em transportes, os deputados vão gastar este ano mais de 780 mil euros do que em 2009, o que representa um aumentode 25%. Quem avança com a notícia é o Correio da Manhã, que revela que apesar de se prever um corte dos vencimentos dos parlamentares em 5%, o orçamento do Parlamento para 2010 prevê aumentos significativos face a 2009. Estão previstos aumentos para transporte, deslocações, despesas com seminários, exposições e similares, artigos honoríficos e de decoração para o hemiciclo. Segundo o mesmo jornal, aumenta ainda a rubrica «outros trabalhos especializados», que este ano vai consumir mais de meio milhão de euros (3,6 milhões em 2010 face a 3,1 milhões em 2009) e mais 593 mil euros em «assistência técnica» (2,9 milhões de euros em 2010 contra 2,3 milhões em 2009). Tudo à grande e à portuguesa.

Di María e David Luiz no Real

São dois pesos pesados que o Benfica está à beira de perder. Certa é mesmo a ida de Di María para o Real Madrid, numa transferência que vai render 40 milhões de euros ao clube da Luz. David Luiz poderá ser também o próximo reforço dos merengues, de acordo com a TSF. A confirmar-se estas duas transferências, Mourinho terá uma equipa de sonho, o SLB encaixa milhões e fica com dois problemas nas mãos: tapar dois buracos duros de colmatar.

Hitler cor-de-rosa

Se há coisa que não somos capazes é de imaginar Hitler cor-de-rosa. Mas a verdade é que a criatividade italiana não pára de nos surpreender. O antigo ditador alemão é a cara de uma nova linha de roupa para jovens, cujos cartazes estão espalhados em todas as ruas de Palermo, na região italiana da Sicília. Nas imagens, o líder nazi está vestido com um uniforme cor-de-rosa. Em vez da cruz suástica, ostenta um coração e o slogan «Muda de estilo. Não sigas o teu líder». A população italiana considera a publicidade ofensiva e já pediu que os cartazes fossem retirados. Já imaginaram se por cá fizessem o mesmo com Salazar?

Uma UE que esbanja dinheiro em tempo de crise!

É mais um a aderir à febre do iPad. Mas em grande. Os 730 eurodeputados vão ter um iPad em mãos, mas só depois de o aparelho chegar à Europa, na próxima sexta-feira. Esta adaptação tecnológica vai custar 5 milhões de euros ao Parlamento Europeu. Em tempos de crise profunda, mais um belo exemplo.

Selecção nacional: teste falhado

Se a selecção nacional vai jogar para a África do Sul, como jogou hoje no jogo treino contra Cabo Verde, nem vale a pena entrarem no avião. Vergonhoso o que se passou hoje na Covilhã. Carlos Queiroz vai ter muita mudança para fazer. Para mim, isto vai ser um desastre.

Não estás só, José!

Muitas vezes não come. A solidão persegue-o dia e noite. José. É o nome do guardião de uma aldeia na serra algarvia que tem nos seus 80 anos o único habitante daquele lugar. Há 10 anos que tem nos gatos que tem em casa, a casa que foi do avô, os amigos do peito. Resistiu à tentação de sair da aldeia em busca de uma vida melhor. Sofre muitas vezes com o vazio que escolheu ter. Diz que já não sai dali porque sabe bem José aquele lugar morreu há muito e há-de desaparecer fisicamente quando a morte o levar. O retrato do País desertificado que, nas urbes que se acham cosmopolitas, nada importa. A história foi retratada hoje em «Sinais de Fogo», de Miguel Sousa Tavares e encheu-me o rosto de água, menos de uma semana depois, de ter visto, in loco, no interior do Baixo Alentejo, uma realidade não tão dura mas muito semelhante. Obrigada, Miguel, por me mostrares o que muitos dos políticos neste País se recusam a ver.

Máquinas nas portagens

A partir de Junho quem é utilizador habitual das auto-estradas portuguesas vai deixar de ter um funcionário a efectuar o pagamento. A Brisa vai começar a substituir os trabalhadores que estão nas portagens por máquinas. Segundo o Jornal de Negócios, são mais 1300 trabalhadores a irem para o desemprego. Mais uma para a fogueira social.

Quem paga é o de sempre: o Zé Povinho!

É uma notícia que não traz nada de bom aos portugueses. Os entraves à entrada de medicamentos genéricos no mercado português causaram, em 2009, prejuízos superiores a 100 milhões de euros, sendo os principais prejudicados os utentes e o Estado. A afirmação é do presidente da Associação Portuguesa de Medicamentos Genéricos, que revelou ainda que há mais de 200 medicamentos impedidos de entrar no nosso país.

Campeão de parcerias Público-Privadas

No campeonato da contratação de investimento público e de prestação de serviços com recurso a Parcerias Público-Privadas (PPP), Portugal é líder desde há muito na União Europeia. No final de 2009, as estimativas globais de investimento nos projectos contratados ascendiam, em termos acumulados, a 28 mil milhões de euros. E num horizonte até 2017, caso avançassem todos os investimentos que foram sendo anunciados, rapidamente se ultrapassaria a fronteira dos 50 mil milhões. Seria o equivalente a contratar todo um projecto de alta velocidade por ano.

Cunhal implorava encontros com Brejnev

Álvaro Cunhal foi várias vezes a Moscovo na esperança de se encontrar com o líder soviético Brejnev, mas em vão, escreve Anatoli Tchernaiev, antigo funcionário da Secção Internacional do Partido Comunista da União Soviética, nas suas memórias. No seu diário «Êxodo Conjunto», recentemente publicado na capital russa, Tchernaiev escreve a 11 de Setembro de 1975: «Quando Cunhal visitou Moscovo, foi recebido de forma desdenhosa. Brejnev não desejou encontrar-se com ele e B.N. Ponomariov (eu presenciei isso) disse tontarias no espírito do seu compêndio de "História do Partido Comunista da União Soviética».

Mais um sinal da crise

O caos nas empresas

Empresas já não sabem o que fazer para lidar com crise. Mais postos de trabalho podem ficar em perigo. O presidente da CIP, António Saraiva, revela por isso que as empresas estão a analisar as projecções para este ano e não exclui que sejam obrigadas a mais despedimentos, devido à falta de respostas por causa da crise. As medidas de austeridade lançadas pelo Governo de José Sócrates vão asfixiar ainda mais o tecido económico e empresarial do País. Em vez de o Estado dar a mão ao País, retira-lhes o pouco que ainda têm.

Porque há lugares que valem a pena

Um País que está lá bem em cima. Uma região que vale a pena conhecer. Tradições e culturas que falham nos roteiros portugueses. Para ler aqui.