Avançar para o conteúdo principal

Mensagens

A mostrar mensagens de Abril, 2009

Comícios à antiga no baú da história política

«Política de verdade». Assim se designa o novo sítio na internet criado pelos sociais-democratas e que comporta, no mínimo, uma acção inovadora. Manuela Ferreira Leite, aconselhada pela sua equipa de comunicação, dá voz ao 808 20 2009. Este é o número verde que o PSD colocou há à disposição dos portugueses para darem sugestões e contributos para as legislativas de 2009. Assim, quem quiser ajudar o PSD a tornar o seu programa de Governo mais plural, pode ligar a qualquer hora. No atendedor irá ouvir uma mensagem de agradecimento da líder «laranja» e, de seguida, poderá dizer de sua justiça. A «obamania» portuguesa aí está. E os partidos perceberam que não podem ficar à margem do novo mundo das novas tecnologias. Os comícios à antiga trazem saudades desses tempos em que se arrastavam multidões, em que se entusiasmava o eleitorado. É pena. Mas os tempos levaram as multidões para a frente do computador. Sinais dos tempos.

O País que temos

«Há 30 anos que desfilam as mesmas caras, se ouvem as mesmas vozes, se lêem as mesmas frases com monótona aridez. O País é domado por um grupo sem prestígio mas com poder».Baptista Bastos. DN.

Um casamento para tirar votos da cartola?

Este blogue não se dedica nem tem por natureza falar sobre assuntos cor-de-rosa. Mas alguém levantou a lebre e questionou. O Correio da Manhã deu conta, recentemente, que José Sócrates e Fernanda Câncio vão dar o nó ainda este ano. Alguém atirou: «porquê até ao Verão? Motivos eleitoralistas?». Quer o nosso Primeiro-Ministro tocar ao coração dos portugueses? A ser verdade, é no mínimo estranho que Sócrates o faça precisamente em 2009. Sobretudo, porque a relação com a jornalista do DN nunca foi oficialmente assumida. Nunca o País soube, formalmente, que José Sócrates e Fernanda Câncio são namorados. A estratégia até agora foi sempre a de evitar o assunto. Mas provavelmente quando toca a votos, Sócrates percebeu que será benéfico ter uma «Carla Bruni» à portuguesa para ganhar terreno. A ver.

PS erra na data europeia

Um erro crasso. O PS enganou-se na data de adesão de Portugal à antiga CEE. Em vez de colocar nos cartazes de campanha às europeias de Junho 1985, colocou a data de entrada, 1986. Para quem se diz dono e senhor da sabedoria...os socialistas saem mal na fotografia.

Os 100 dias de Obama

Barack Obama completa hoje 100 dias de mandato à frente da presidência norte-americana. Segundo algumas sondagens divulgadas hoje, pelo menos os americanos, estão, para já, contentes com o desempenho de Obama. Nota positiva então para os primeiros 100 dias de Obama!

BE em primeiro

O sorteio ditou, e está decidido. O Bloco vai ser o primeiro partido a surgir em primeiro lugar no boletim de voto para as europeias. Esperemos que tal siginifique um bom presságio para os bloquistas...Se eleger mais um deputado já será uma grande vitória.

A propaganda do Governo de Sócrates

Vergonhoso. Assim se pode designar a notícia trazida hoje a público na imprensa. O Ministério da Educação pediu a uma escola do primeiro ciclo de Castelo de Vide autorização para filmar crianças a utilizar o Magalhães. Segundo o Rádio Clube e o 24 Horas, as imagens acabaram por passar num tempo de antena do PS, na RTP, no passado dia 22. É preciso dizer mais alguma coisa no que toca à propaganda do Governo de Sócrates?

Manuela ao ataque

Esta noite na entrevista concedida a Mário Crespo, Manuela Ferreira Leite aproveitou mais um espaço de antena no canal de Carnaxide para levar a bom porto a sua política anti-Sócrates. Contra tudo e todos os que acham que a líder do PSD é a mulher errada no lugar errado, continuo a achar – cada vez mais – que, neste momento, na conjuntura que temos, Manuela é a mulher certa no lugar certo.
Explicou as razões pelas quais se opõe à política de investimentos públicos do Governo e garantiu que, se for eleita, irá travar os projectos do TGV e do aeroporto. Insistiu no apoio que é preciso dar às pequenas e médias empresas e frisou a importância de se apoiar as classes mais desfavorecidas, atingidas de forma mais intensa pela crise. Manuela não teme uma derrota nas eleições europeias – as primeias a colocá-la à prova – e garante que não deserta se tal vier a acontecer. Ao contrário do que muito por aí se diz, Manuela merece a oportunidade – a última da sua carreira política – para provar que …

Crise, qual crise?

Foram ao todo 450 pessoas as que esta manhã estavam inscritas nos voos para Cancun. A gripe suína pode ser impedimento para os portugueses não viajarem. Já a crise, essa, continua longe dos destinos turísticos cá do burgo.

Mais uma gripe louca

Façam o favor de ser livres

Liberdade. Palavra que hoje se comemora. Para muitos a data mais importante das suas vidas. Para as novas gerações talvez apenas uma coisa normal. Banal até. Mas não foi. Não o é. A liberdade é a maior condição que temos para nos tornarmos felizes. Por isso, o valor que ela comporta, é inigualável, no tempo e espaço. E devemos estar gratos aos que neste dia, há 35 anos, lutaram por ela. Por isso...façam o favor de ser livres!

E desta, lembram-se?

«Não importa sol ou sombra
camarotes ou barreiras
toureamos ombro a ombro as feras.
Ninguém nos leva ao engano
toureamos mano a mano
só nos podem causar dano espera.
Entram guizos chocas
e capotes e mantilhas pretas
entram espadas chifres e derrotes
e alguns poetas entram bravos cravos e dichotes
porque tudo o mais são tretas.
Entram vacas depois dos forcados
que não pegam nada.
Soam brados e olés dos nabos
que não pagam nada
e só ficam os peões de brega
cuja profissão não pega.
Com bandarilhas de esperança
afugentamos a fera
estamos na praça da Primavera.
Nós vamos pegar o mundo
pelos cornos da desgraça
e fazermos da tristeza graça.
Entram velhas doidas e turistas
entram excursões
entram benefícios e cronistas
entram aldrabões
entram marialvas
e coristas entram galifões de crista.
Entram cavaleiros à garupa do seu heroísmo
ntra aquela música maluca do passodoblismo
entra a aficionada
e a caduca mais o snobismo e cismo...
Entram empresários moralistas
entram frustrações
entram antiquá…

E depois do Adeus...a liberdade

Quis saber quem sou
O que faço aqui
Quem me abandonou
De quem me esqueci
Perguntei por mim
quis saber de nós
Mas o mar
Não me traz
Tua voz.
Em silêncio,
amor Em tristeza e fim
Eu te sinto, em flor
Eu te sofro, em mim
Eu te lembro,
assim Partir é morrer
Como amar É ganhar E perder.
Tu viste em flor
Eu te desfolhei
Tu te deste em amor
Eu nada te dei
Em teu corpo, amor
Eu adormeci
Morri nele E ao morrer Renasci.
E depois do amor
E depois de nós
O dizer adeus
O ficarmos sós
Teu lugar a mais
Tua ausência em mim
Tua paz Que perdi
Minha dor Que aprendi.
De novo vieste em flor Te desfolhei...
E depois do amor
E depois de nós
O adeus
O ficarmos sós.
Paulo de Carvalho

Um Cavaco lúcido

Foi um Presidente preocupado aquele que hoje vimos na Assembleia da República nas comemorações dos 35 anos do 25 de Abril. Cavaco incidiu o seu discurso, perante oposição e as mais altas figuras da Nação, em dois pontos essenciais: a crise e as questões sociais. «Se forem tomadas as decisões certas, a crise será vencida». Esta é a forte convicção do PR. Sobre o ano intenso eleitoral que temos à porta, Cavaco deixou o aviso: «este não é um tempo de propostas ilusórias, nem de fazer promessas fáceis que depois se deixarão por cumprir. Dizer que a realidade será fácil é faltar à verdade para com os portugueses». Sócrates e o Governo concordaram com as preocupações do Presidente. Uma bela lição de democracia dada por Cavaco hoje. Curiosamente, aqueles que se intitulam donos da esquerda portuguesa e que tanto acusaram o actual chefe de Estado de ser um perigo para o sistema democrático, estão cada vez mais reféns de tais críticas.

Sócrates e os jornalistas

«Desde o princípio que Sócrates viveu em guerra com os jornalistas».
Vasco Pulido Valente. Público.

«I num instante tudo muda»

A 7 de Maio prometem-nos que...«num instante tudo muda». O «I», o novo diário do grupo Lena que está prestes a sair para as bancas, promete ousadia. Numa altura em que a crise afecta , e de que maneira, as empresas de comunicação social,,esperamos que a inovação e a novidade sejam boas. Cá estaremos à espera do «I».

Frio

Agasalhe-se. Diz o Instituto de Meteorologia que as temperaturas máximas vão descer cerca de 10 graus até sábado em Portugal continental devido à passagem de um sistema frontal frio. Nunca mais temos sol de vez. Irra.

25 de Abril: o discurso

Estou curiosa para ouvir o discurso do 25 de Abril, sábado, do Presidente da República. Num mês em que a tensão entre Cavaco e Sócrates esteve ao rubro, será que a política do recado vai acabar ou terá o Chefe de Estado mais críticas a fazer? No estado em que o País se encontra, Cavaco deve ter muita coisa entalada. Sócrates merece mais puxões de orelhas. Ai se merece!

O número

Crise vai destruir 160 mil empregos em Portugal.Título do DN.

A frase

«Mais vale ganhar metade mas estar activo».
Belmiro de Azevedo

A tanga do costume

Desde 2005 que ouvimos José Sócrates prometer a escolaridade obrigatória até aos 12 anos no País. Foram necessários quatro anos para o primeiro-ministro anunciar a medida no Parlamento. Com pompa e circunstância, como é costume. A firmeza foi tanta, quem sabe na embalagem da entrevista do dia anterior na RTP, que Sócrates apresentou-se no hemiciclo, para o debate quinzenal, como um homem «novo», capaz de enfrentar as «calúnias» e os «ataques» de que diz ser alvo. O problema não é a medida chegar quatro anos atrasada, o problema é exactamente saber se todas as reformas de que este Governo se gaba não estão exactamente no mesmo nível. Tememos que sim. O FMI, ontem, bem que o começou já a provar.

Sócrates 2009

Chama-se «Movimento Sócrates 2009» e tem como objectivo ser a rampa de lançamento de José Sócrates rumo às legislativas deste ano. Coordenado pelo líder da Juventude Socialista, o site terá temas de debate, desde a Justiça ao Ambiente, passando pela Saúde e acabando na Educação. A 25 de Abril, Sócrates irá responder às perguntas dos portugueses em tempo real. Só é pena que nada desta propaganda seja ela também real. Contudo, deixamos o endereço...vale a pena ler os argumentos das políticas do PS. Caro leitor, não fique confuso, são mesmo socialistas e não liberais.

Sócrates afronta Cavaco

Quando o Primeiro-Ministro deste País não consegue aguentar um aviso do Presidente, está tudo dito. José Sócrates mostrou hoje não só o seu estilo como o seu sangue. Não tolera uma crítica e um alerta. Em resposta ao discurso de Cavaco de ontem, o Primeiro-Ministro não teve papas na língua, dizendo que Portugal «não precisa da política do recado, do bota abaixo e da crítica fácil».
O socratismo começa a pisar a linha do erro político crasso. Em ano de eleições, os socialistas colocam, ainda mais, as garras de fora, não conseguindo «engolir» as críticas de Belém. Deviam canalizar isso para os adversários políticos. E Cavaco está bem longe de o ser. Os portugueses não são burros. Disso, Sócrates e o seu núcleo duro, podem ter a certeza.

Menezes igual a si próprio

O antigo líder do PSD, Luís Filipe Menezes, continua igual a si próprio. Não descola das críticas a Manuela Ferreira Leite e mantém intacta a sua sede de protagonismo mediático. Nunca recuperou dos meses de precipício em que esteve à frente do partido. Hoje, em entrevista ao DN, diz que «há pessoas no PSD que querem que Ferreira Leite tenha um mau resultado». Sim, Menezes é um dele. E não aprende a lição. A prova de que os líderes fracos existem e que são ocos por dentro continua aí. O homem de Gaia, filho do populismo mais fraco que alguém já viu no PSD, não chegará nunca a lado nenhum.

Cavaco arrasador

A crise pode ser um «momento de viragem», mas o Estado tem de ser activo e responder eficazmente aos problemas sociais. A ideia foi defendida pelo Presidente da República no IV Congresso da Associação Cristã de Empresários e Gestores, na Universidade Católica. Governo, empresário e banqueiros não se livraram de um belo sermão em tom de aviso. Cavaco considera que os empresários não podem ser «submissos ao poder político» e apelou, por isso, à «responsabilidade social dos gestores». Cavaco sabe bem a situação difícil em que o país se encontra e está perfeitamente consciente dos erros socráticos que têm sido cometidos. Quem conhece o inquilino de Belém, não terá dificuldades em adivinhar o que vai no pensamento cavaquista.

Louçã radical

Por cá, a imagem do dia é a do líder do Bloco, Francisco Louçã, que participou no I Festival de Canoagem da Terra Quente, descendo em raft pelo rio Tua.

«Perda de autoridade», diz Manuela

«No país existe um clima de perda de autoridade». A frase é de Manuela Ferreira Leite, que defendeu hoje na Guarda «a independência do poder judicial e da investigação». Sem falar no caso Freeport, mas numa alusão a esse processo, a líder do PSD disse que a comunicação social tem sido acusada «de campanhas que podem influenciar as investigações mas, por outro lado, há quem ceda à tentação de utilizar o palco dessa mesma comunicação social para só através dela tentar condicionar o que só à justiça cabe investigar». Estão cada vez mais acesas as críticas à investigação do caso do outlet de Alcochete. A juntar a isto, este fim-de-semana a TVI divulgou o DVD, que em Inglaterra faz prova na investigação ao licenciamento do Freeport, mas que em Portugal não é reconhecido pela Justiça. Nesse vídeo, José Sócrates é acusado de ser corrupto. Assim vai o caso que ainda vai mudar e muito a onda eleitoral que está à porta.

O aperto de mão histórico

Estados Unidos e Venezuela deram novamente as mãos. O Presidente norte-americano, Barack Obama, cumprimentou o seu homólogo venezuelano, Hugo Chávez, antes da cerimónia de abertura da Cimeira das Américas, um gesto que reacendeu as esperanças há muito desejadas.

Frase do Dia

«2009 será quase, seguramente, um ano horrível. Prevemos que o crescimento entre em território negativo profundo».
Dominique Strauss-Kahn, director-geral do Fundo Monetário Internacional.

O remate do diabo vermelho

Quase 24 horas depois do fim do sonho europeu para os azuis e brancos, a imagem que hoje correu mundo: o «red devil» português rematou a bola a mais de 30 metros da baliza, defendida por Helton, aos seis minutos de jogo. O único golo de Ronaldo bastou para que o Manchester siga em frente na Champions. P.S. - Mais uma vez a monstruosidade do futebol inglês fica bem patente na prova de ouro da Champions. São três as equipas inglesas presentes nas meias-finais do palco dos sonhos. Arsenal, Chelsea e Manchester United lá estão no top 4 dos melhores da Europa.

Fim do sigilo bancário

O Governo português aprovou hoje o fim do sigilo bancário em casos de enriquecimento patrimonial injustificado permitindo, assim, ao director-geral dos Impostos a consulta, sem autorização prévia, às contas bancárias dos cidadãos que tenham um património superior a cem mil euros.
Em ano de eleições, o grupo parlamentar do PS e o Governo de Sócrates cedem, finalmente, a uma proposta (do BE) que sempre rejeitaram durante toda a legislatura. É pena, porque, a medida, ao contrário do que muitos advogam, é de facto essencial para investigar o enriquecimento ilícito bem como rendimentos duvidosos e superiores aos anualmente recebidos por muitos portugueses.

Uma falácia chamada Sócrates

Como já nos habituou, José Sócrates começa a cair nos lugares comuns das falácias políticas. Dizer que o PS é o único partido que tem um candidato independente às eleições europeias de Junho é mesmo melhor que os episódios já batidos do «Contra» da estação pública.
O líder socialista começa a perder (cada vez mais) a razão. Tudo, porque a memória socrática é bem curta, já que o candidato Vital Moreira não segue a linha imposta no Rato no que respeita ao apoio a Durão Barroso na recandidatura à presidência da Comissão Europeia. Coisas da política nacional.

P.S. - O ataque, direitinho a Manuela Ferreira Leite, tem danos mínimos. Paulo Rangel é um «outsider» na Europa. Ainda assim, o famigerado discurso da «claustrofobia democrática» ainda está bem vivo na memória dos portugueses.

Sem eles...não teria havido Revolução

Universidades sem dinheiro

Há muito que os reitores portugueses denunciam a situação, mas até agora, o Governo tem ignorado completamente a queixa: as universidades estão sem dinheiro e exigem ao ministro Mariano Gago soluções financeiras urgentes. O ministro teima em desmentir tal cenário e argumenta que houve um investimento este ano de 90 milhões de euros. A guerra vai continuar. Enquanto isso o Superior definha, a olhos vistos. Uma pergunta: que política teve este Governo, que tanto fala em investimento humano, para as universidades? É por isso que estamos no fim da tabela europeia em matéria de qualificação.

Manuela quer Rangel para a Europa

Hoje, ficamos a saber pelo PÚBLICO as preferências da líder do PSD sobre o melhor candidato para disputar as eleições europeias de Junho deste ano.
Manuela Ferreira Leite deverá levar o nome de Paulo Rangel, actual líder da bancada parlamentar, à reunião Comissão Permanente que antecede a Comissão Política Nacional da próxima terça-feira.
Só que a presidente laranja não terá tarefa fácil já que Rui Rio e Castro Almeida se preparam para defender Marques Mendes como cabeça de lista do PSD às eleições para o Parlamento Europeu.
O braço-de-ferro será bem firme já que a avaliar pelos dois, Manuela e Rio, ambos vão querer levar a melhor.

O Bo de Obama

A notícia só deveria ser divulgada dentro de dois dias, mas a identidade do «primeiro cão» da família Obama já está a circular na Internet: chama-se Bo, tem seis meses, e confirma-se que é um cão de água português, oferecido pelo senador do Massachusetts, Edward Kennedy. Bo já está na Casa Branca. Portugal, como sempre, adora dar nas vistas, e então se for para os lados da América...

Sócrates 2009

Já está no terreno há muito tempo, mas a campanha para as legislativas deste ano de José Sócrates não podia ser mais tecnológica.
Tudo porque o site coordenado pelo líder da Juventude Socialista, que pretende criar um movimento de apoio a Sócrates, vai incluir ferramentas para criar «uma rede social» semelhante ao Facebook e ao hi5.
O líder da JS disse que a partir de hoje as pessoas que se registaram no site, lançado no Congresso do PS, em Fevereiro, «podem criar uma área pessoal, convidar amigos, carregar documentos e fotografias e iniciar discussões e participar em grupos, tal como numa rede social como o Facebook ou hi5».
O site inclui documentos sobre medidas do Governo, muitas imagens do primeiro-ministro e cerca de 70 vídeos com depoimentos de socialistas ou apoiantes e recebeu 4100 registos de visitantes desde que foi lançado. Sócrates aí está, em grande, numa acção de marketing muito bem concertado e que visa a reeleição para mais quatro anos.

O falhanço encarnado

«Começa a ficar bastante longe. Até hoje, estava convencido de que podíamos lutar até ao fim, mas agora está bastante difícil, embora o segundo lugar e o apuramento para a 'Champions' estejam ainda ao nosso alcance. Faltam seis jogos e vamos continuar a lutar porque representamos um grande clube e há outros objectivos pela frente». A frase, de Quique Flores, no final do encontro com a Académica - que derrotou os encarnados por uma bola a zero - reflecte bem a responsabilidade (envergonhada) do técnico do Benfica. Começa a ser cada vez mais difícil justificar tantos milhões investidos esta época. Quique não conseguiu mostrar o que prometeu: um futebol de qualidade e um estilo diferente em campo. Rui Costa e Vieira têm meses difíceis pela frente. Por culpa própria. São eles também o rosto do falhanço de estrelas como Quique e Aimar.
P.S. - O FCP pode mandar fazer as faixas. Os dragões mostram, cada vez mais, que o espírito e a mística de campeões, há muito moram no Norte. E boa …

Páscoa Feliz!

Platonismo Político deseja a todos os votos sinceros de uma Páscoa Feliz!

A imagem histórica

Feridas antigas à tona no Caldas

Dois dos rostos do castrismo centrista têm estado em destaque nos últimos dias. Por um lado, o ex-líder do CDS, Ribeiro e Castro, que Paulo Portas excluiu das listas às europeias. Diz o líder popular que, apesar disso, convidou Ribeiro e Castro para um lugar de «destaque» nas listas para a Assembleia da República. Entretanto, o ex-secretário-geral, Martim Borges de Freitas, demitiu-se hoje do cargo de conselheiro nacional «em solidariedade» com o anterior líder Ribeiro e Castro, que não foi convidado para integrar a lista às europeias. As feridas antigas entre o portismo e o castrismo aí estão, mais vivas que nunca.

Comemoração de Abril em 1983 no Porto

Hoje recordamos a imagem da manifestação do 25 de Abril de 1983 na cidade do Porto. Todos os anos desde 74, que a comemoração da Liberdade nunca parou. E, hoje, faz mais sentido que nunca.

Nuno Melo para a Europa

Nuno Melo, deputado do CDS, vai ser o cabeça de lista dos populares às eleições europeias de 7 de Junho. A acompanhá-lo terá Diogo Feyo e Teresa Caeiro. Ao jeito de Barack Obama, Paulo Portas, comunicou a decisão através das novas tecnologias aos militantes. No SMS enviado pode ler-se: «Quero que saiba, em primeira-mão, que vou propor o Nuno Melo, o Diogo Feyo e a Teresa Caeiro para as europeias. A aposta é forte. Conto Consigo. Paulo Portas». Os populares terão, assim, a primeira prova de fogo daqui a dois meses. O objectivo passa por eleger, pois claro, os três centristas, já que actualmente o CDS dispõe apenas de 2 eurodeputados: Ribeiro e Castro e Luís Queiró.

«As portas que Abril abriu»

«As portas que Abril abriu»

«Era uma vez um país
onde entre o mar e a guerra
vivia o mais infeliz
dos povos à beira-terra. (...) De tudo o que Abril abriu
ainda pouco se disse
um menino que sorriu
uma porta que se abrisse
um fruto que se expandiu
um pão que se repartisse
um capitão que seguiu
o que a história lhe predisse
e entre vinhas sobredos
vales socalcos searas
serras atalhos veredas
lezírias e praias claras
um povo que levantava
sobre um rio de pobreza
a bandeira em que ondulava
a sua própria grandeza!
De tudo o que Abril abriu
ainda pouco se disse
e só nos faltava agora
que este Abril não se cumprisse.
Só nos faltava que os cães
viessem ferrar o dente
na carne dos capitães
que se arriscaram na frente. Na frente de todos nós
povo soberano e total
que ao mesmo tempo é a voz
e o braço de Portugal. Ouvi banqueiros fascistas
agiotas do lazer
latifundiários machistas
balofos verbos de encher
e outras coisas em istas
que não cabe dizer aqui
que aos capitães progressistas
o povo deu o poder!
E se esse poder um dia

Cavaco demarca-se das «pressões»

O Presidente da República garantiu hoje que está a acompanhar «devidamente» as questões da Justiça. Sobre as alegadas pressões a magistrados no caso Freeport, Cavaco escusa-se a tecer qualquer comentário «em público», por considerar que tal assunto merece o «dever de reserva» do Chefe de Estado. Faz bem Cavaco remeter-se ao silêncio. Não compete ao PR pronunciar-se sobre casos que estão em investigação e muito menos sobre acções do Executivo. Até que tudo não seja esclarecido, Cavaco deve manter-se, apenas e só, atento e vigilante.

Os poderes presidenciais

Manuel Loff, historiador, fala do reforço dos poderes presidenciais
«O sistema está contaminado por rituais eleitorais e escolhas políticas»


Há quem defenda o reforço dos poderes presidenciais sobretudo em áreas como a Defesa e os Negócios Estrangeiros. Concorda?
Reconheço que está a criar-se dentro da opinião publicada e do ponto de vista político — designadamente na área do centro direita —, a ideia do reforço dos poderes presidenciais. A Constituição da República Portuguesa tem essa particularidade de dar um conjunto de poderes que são reconhecidos ao Presidente da República, designadamente em que o Chefe de Estado é, numa República, um símbolo efectivo do Estado, da própria República. Por outras palavras, naquilo que tem a ver com o seu relacionamento externo e isso passa pela política externa e pela Defesa. Em ambos os casos, a interpretação que eu faço, à luz da história do Século XX, e da lógica da racionalidade do modelo português, é que temos produzido um sistema que force ao en…