Avançar para o conteúdo principal

Mensagens

A mostrar mensagens de Julho, 2008

A Capital

31 de Julho de 2005. Há três anos saía para as bancas o último exemplar de A Capital. A efeméride, triste, tem de ser lembrada. Nem que seja pela memória do Torcato. Foram muitas as estórias e histórias vividas no n.º 24 da Basílio Telles. Não há «fins» eternos. Nem os do cheiro da tinta fresca pela manhã morreram. Não há nada para enterrar. Tudo já foi feito cinza. Todos já se desagregaram. Restam sobreviventes. Em barcos diferentes e onde o orgulho é o mesmo. Para nós, jornalistas, que tivemos o privilégio de ser filhos de uma Capital maltratada por quem nunca gostou dela, basta-nos a escrita. Seja onde for, sobre que assunto for e em que circunstância for. A menina dos olhos do Appio já não existe, é certo, e acabou por perecer nas mãos dos espanhóis. Qual tempo dos Filipes! Tempo de globalização e concentração que atinge onde mais dói: no coração do jornalismo mais puro. Não se comemora aqui, neste blogue, uma efeméride triste, apenas a recordamos, porque, mesmo que fatídica, ela …

Um «flop» chamado Cavaco

Falar ao País do estatuto político dos Açores é como pedir aos portugueses que oiçam uma tese de política externa da União Europeia. Em pleno Verão, com metade do País a banhos, é exagerado vir falar de um assunto como o veto do Tribunal Constitucional ao diploma em causa.Quem conhece o Presidente, no modo como trata as matérias de relevo, sabe bem que tal não justificava uma declaração deste género. Cavaco apenas se pôs a jeito para levar pancada na imprensa de amanhã... A menos que o único objectivo tivesse sido a solidariedade com as redacções em tempo de férias…

Karadzic, o mesmo de sempre, frio e sem escrúpulos

Radovan Karadzic já se encontra no Tribunal Penal Internacional para a ex-Jugoslávia, sediado em Haia, na Holanda, para ser julgado. O antigo líder dos sérvios bósnios é acusado de cinco crimes contra a humanidade e quatro crimes de guerra cometidos durante a Guerra dos Balcãs (1992-95). E agora sem barba outra vez, como sempre o conhecemos, sem capa para a vergonha ser menor, frio e sem escrúpulos.

Governo vai investir 50 milhões de euros na PJ

Até que enfim que as boas notícias chegaram para os lados da Gomes Freire. O Governo vai investir 50 milhões de euros na PJ, sendo que o projecto para melhorar e dotar a Judiciária tem como objectivo proceder ao melhoramento das estruturas e à construção de novas instalações para a Judiciária. Esperemos que a política de investimento tenha continuidade. Bem precisa a nossa polícia de investigação de mais meios.

O novo tabu termina às 20 horas

Hoje, às 20 horas, o Presidente da República fará uma comunicação ao País, a qual, está envolta de bastante polémica. Segundo o «PÚBLICO», Cavaco Silva terá motivos «fortes» para interromper as férias de Verão para falar aos portugueses. O tabu vai durar pouco e esperemos que Cavaco não caia com ele. O País precisa demais deste Presidente para ele «cair» sozinho.


Parabéns, Eunice!

A Cinemateca Portuguesa apresenta esta tarde e noite uma sessão especial em homenagem a Eunice Muñoz. Um ciclo de filmes significativos da carreira da actriz que completa hoje 80 anos. Parabéns à grande senhora do teatro nacional!

A nova novela chamada Fernandez

Mais uma história para fazer correr tinta nos desportivos em pleno Verão. Rui Costa terá demonstrado vontade em contratar o Luis Garcia Fernandez, sendo que o Benfica está disposto a pagar nove milhões de euros pelo avançado espanhol. Segundo informações avançadas por A Bola, o director desportivo do clube da Luz, deve deslocar-se a Barcelona durante o dia de hoje para continuar as negociações com os responsáveis do clube catalão.
Mais um capricho de Quique que Rui está disposto a realizar. Depois da novela Aimar veremos até onde vai a novela Fernandez e, se desta, Rui Costa é traído pelo risco. Coragem não lhe falta!

A nova linguagem das futuras gerações do País

Não é nenhuma novidade, sobretudo para quem lida com crianças e jovens. Sabe-se agora, de acordo com um trabalho publicado pela Lusa, que a linguagem utilizada nas mensagens de telemóvel e nos programas de comunicação instantânea, como o Messenger, tem vindo a ser transportada pelos mais jovens para o contexto escolar, surgindo nos trabalhos e até nos testes. Já há vários anos que assistimos a este fenómeno, mortífero para as gerações que estão actualmente a construir o futuro do País. É lamentável que não haja, hoje, no interior destas gerações, a cultura da competência e do rigor. A vontade de aprender evaporou-se. Não há uma culura nem em casa nem na escola e muito menos é a rua — o palco das vidas destes jovens — que construirá uma tábua de salvação para o problema.
A cultura da exigência é algo que o País procura há décadas. As novas tecnologias que, hoje, os mais novos têm no começo da sua construção profissional é um instrumento muito importante e que a minha geração (e outras) …

Portas é o pior líder partidário para os portugueses

Portas em queda

O líder do CDS-PP, Paulo Portas, é classificado pelos portugueses como o líder político com a pior actuação, segundo os dados do Barómetro Político Marktest de Julho. Também o Presidente da República, Cavaco Silva, viu o seu saldo de imagem descer pelo terceiro mês consecutivo, chegando a Julho com 34,4 por cento, o valor mais baixo desde Maio de 2006. Manuela Ferreira Leite assiste também a uma melhoria da avaliação da sua actuação, embora ainda registe um saldo de imagem negativo, de -3 por cento. Jerónimo de Sousa (PCP) e Francisco Louça (BE) são novamente os únicos líderes partidários a apresentar um saldo de imagem positivo.

Debandada no Caldas

É a debandada total no Largo do Caldas. Depois de o ex-presidente da Comissão Política Distrital do CDS/PP (Setúbal), Carlos Dantas, se ter desfiliado do partido face à ausência de resposta da direcção nacional do partido a uma proposta para a criação de estruturas locais em todos os concelhos, agora, cerca de 30 elementos da Juventude Popular ameaçam fazer o mesmo.Tudo porque acusam Paulo Portas de privilegiar o «amiguismo» em detrimento dos militantes do distrito. A verdade é que Portas começa a agoniar nesta liderança cada vez mais unilateral. Sem ouvir nem os jovens quadros, nem as concelhias e desprezando por completo uma estratégia — inexistente — de implantação autárquica. Por este andar, em 2009, o CDS desaparecerá em todos os escrutínios eleitorais e perderá em toda a linha.. E aí veremos mais uma debandada, só que desta feita, a do próprio líder centrista.

274 mil evacuados

A província chinesa de Fujian foi evacuada hoje pelas autoridades, tendo sido retiradas 274.300 pessoas antes da chegada do tufão Fung-Wong, que ganhou força depois de passar por Taiwan, onde causou pelo menos um morto. As autoridades enviaram mais de 29 milhões de mensagens de texto para telemóveis particulares para alertar para a chegada do tufão. Os serviços meteorológicos esperam que o tufão toque a terra na cidade de Xiamen, em Fujian, antes das 00h00 desta segunda-feira, com ventos de 191 quilómetros por hora. Apesar do drama, isto sim é uma verdadeira política de prevenção.

Jardim leva a melhor...no campo do crescimento

Madeira

As contas regionais do Instituto Nacional de Estatística mostram que o Algarve e Madeira foram as duas regiões portuguesas que mais cresceram entre 1995 e 2006. Nestes dois casos, o PIB mais que duplicou. O arquipélago de Alberto João Jardim teve o maior ritmo de crescimento neste período, ao ver o seu PIB crescer 145 por cento em termos nominais, isto é, não descontando a inflação. No caso do Algarve, o aumento foi de 107 por cento. A região Norte e o Alentejo foram as que andaram mais lentamente.Se há coisa em que Jardim leva a melhor — goste-se ou não — é no campo do desenvolvimento económico. Ainda que a pobreza na Madeira seja, também ela, avassaladora...a verdade é que perante os números não há mesmo argumentos.

O poder de Pacheco

«Tenho mais poder no Abrupto do que como Secretário de Estado».

Pacheco Pereira. Em entrevista ao DN/TSF.

Subserviência

«Há petróleo em Angola, na Venezuela, na Líbia e na Guiné Equatorial, o que aparentemente chega para impelir o Portugal "socialista" à pior subserviência».

Vasco Pulido Valente. Público.

Que bailinho da Madeira dará hoje Jardim?

Pois é. Lá diz o velho ditado que «a tradição já não é o que era». Hoje, na grande festa do PSD/Madeira, no Chão da Lagoa, o calor e o Verão não serão os mesmos de outros anos. Alberto João Jardim, diz a imprensa, será contido nas críticas ao Governo de Sócrates. Com um Jardim moderado no discurso e com Manuela Ferreira Leite ausente da grande festa insular laranja, veremos até onde irá o bailinho da Madeira... Quem quiser dançar melhor, que se chegue à frente, mas o líder madeirense nunca diz a verdade toda e, certamente, haverá de protagonizar um festival de gritos que cheguem ao Continente.

Crise em Espanha, alerta El País

De Londres a Nova Iorque, passando por Los Angeles, Chicago, Paris, México, Amesterdão ou Milão, a mensagem dos timoneiros das grandes empresas multinacionais espanholas é a mesma: nuestros hermanos estão a sentir a crise internacional. E muito. Nós, por cá, já o percebemos há muito tempo.

Freitas propõe criação de um Tribunal de Desporto

Freitas do Amaral defende a criação de um Tribunal do Desporto, com juízes de carreira ainda no activo e a intervenção de representantes do Ministério Público. A proposta de criação deste tribunal especial consta de uma adenda ao parecer que a Federeção Portuguesa de Futebol lhe encomendou, no qual se pronuncia a favor da confirmação das deliberações do Conselho de Justiça relativas à suspensão de Pinto da Costa e à despromoção do Boavista.
A ideia não é descabida mas, será que um tribunal desta natureza conseguirá resolver todos os problemas de corrupção e transparência do desporto em Portugal? Não estarão os tribunais comuns mais bem preparados para tal trabalho? O tema é controverso e tem gerado uma discussão interminável na sociedade portuguesa mas será, certamente, útil reflectir sobre a necessidade de criar uma solução não perfeita — porque ela não existe — mas ajustada a esta nuvem negra que paira no futebol português.

Manuela marca terreno para 2009

Em entrevista ao Expresso deste fim-de-semana, a líder do PSD diz que não vai pedir a maioria absoluta aos portugueses nas próximas legislativas por entender que é possível governar com entendimentos e coligações pós-eleitorais. Porém, recusou a criação de um Bloco Central. Faz bem a antiga ministra das Finanças em dizer, claramente, o que pensa e marcar terreno para 2009. O País já ansiava por uma clarificação de ideias há algum tempo. Ferreira Leite enviou ainda um presente envenenado ao secretário-geral do PS: disse que gostava de conhecer a posição de José Sócrates sobre os casamentos homossexuais.
Manuela não é um animal político, já se percebeu que não vai prometer o que não pode dar, mas está rodeada de uma máquina de marketing à altura que sabe fazê-la marcar pontos no momento e lugar certos. Veremos até onde irá a dama de ferro do PSD nesta caminhada pelo deserto.

Carlos Barbosa culpa Costa

Carlos Barbosa (à direita na foto) culpabiliza Costa

O presidente do Automóvel Clube de Portugal, Carlos Barbosa, acusou hoje o presidente da Câmara Municipal de Lisboa, António Costa, de ser o «grande culpado» pelo caos que se abateu sobre o processamento das cartas de condução.
«Há dois anos, foi António Costa, quando era ministro da Administração Interna, que extinguiu a Direcção-Geral de Viação e a partiu em dois organismos. Um é o Instituto de Mobilidade e Transportes Terrestres, que como se percebeu esta semana vive uma situação inacreditável e inédita no processamento das cartas de condução. Outro, a Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária, que como se tem sabido nos últimos tempos pela imprensa está sem capacidade para instruir as multas que lá chegam», disse, citado pelo Expresso.
O atirar de culpas em todo este caos chegou tarde! Os portugueses já tinham percebido, há muito tempo, a confusão que reinava na ANSR... E só não se safou às multas, por prescrição de prazo…

O olhar de Sócrates

Hugo Chávez está em Portugal e prestou homenagem a Simón Bolívar, o líder revolucionário venezuelano que nasceu há 225 anos. Sócrates, esse, olha, de soslaio, para o momento. Muito nós gostaríamos de saber o que passava na cabeça do nosso Primeiro-Ministro neste momento...

O abraço dos Presidentes

Cavaco Silva e Lula da Silva na cimeira da CPLP que decorre em Lisboa

Mas tão amiguinhos que eles são

Já está sarada a zanga entre o rei Juan Carlos de Espanha e o presidente da Venezuela, Hugo Chávez. O mítico «porque no te callas?» já passou à História e os dois cumprimentaram-se hoje com um aperto de mãos, no primeiro encontro que tiveram — no Palácio Marivent, residência de Verão dos reis da Espanha em Palma de Mallorca — após o incidente envolvendo os dois na cimeira Ibero-americana em Santiago do Chile. E vejam só como a amizade entre os dois é tão grande que Chávez até convidou Juan Carlos para ir à praia.

Carlos César decepcionado com Cavaco

O presidente do Governo Regional dos Açores está decepcionado com o Presidente da República. Tudo, depois de Cavaco Silva requerer a fiscalização preventiva da constitucionalidade que consagra a revisão do Estatuto Político-Administrativo da Região.
Carlos César espera que o Tribunal Constitucional não «vá tão longe» quanto Cavaco na oposição ao estatuto. Pois é, o problema é que César está muito mal habituado à forma como o Continente tem tratado a Região. É que Cavaco não se chama Sócrates e ao líder do Governo Regional dos Açores assenta que nem uma luva a conhecida frase do seu «camarada» de partido, António Vitorino: «HABITUEM-SE»!

República Checa: o novo patinho feio da UE

Enquanto a Polónia diz que não quer ser um obstáculo ao Tratado de Lisboa, a República Checa está a tornar-se o novo patinho feio da UE, considerando o documento como «mau» para a Europa. Mais um travão — ou não — no caminho da ratificação do Tratado que Sócrates diz ser importante para a sua carreira política.

Ai a Língua, a Língua...

Dias depois de o Presidente da República ter promulgado o polémico Acordo Ortográfico, os ministros dos Negócios Estrangeiros dos oito Estados que integram a CPLP reúnem-se hoje em Lisboa para preparar a cimeira de amanhã, que tem como tema a afirmação da Língua Portuguesa na cena internacional. Só é pena que ao mesmo tempo que se comete um crime sobre a nossa Língua com a aprovação do Acordo Ortográfico, a CPLP quer promover esta marca tão importante e de união do povo português no Mundo.

Nota — O Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa prevê alterações numa língua partilhada por mais de 200 milhões de falantes de português espalhados por quatro continentes. Em causa está a alteração de 1,6 por cento das palavras da variante luso-africana (que engloba Timor-Leste e Macau) e 0,5 por cento das palavras da variante brasileira. Como sempre, nós, os portugueses, ficamos a «arder» em tudo. E até a Língua já não escapa!

Obama com seis pontos sobre McCain

Barack Obama

O candidato presidencial democrata, Barack Obama, tem seis pontos percentuais de vantagem sobre o seu rival republicano, John McCain. De acordo com uma sondagem divulgada pela NBC e pelo Wall Street Journal, Obama conta com 47 por cento das intenções de voto contra 41 de McCain. Obama está cada vez mais perto da cadeira da Casa Branca. Veremos se até Novembro o cenário muda de figura.

O pedido de Ramos Horta

Ramos Horta

Ramos Horta pediu hoje o apoio a Cavaco Silva para garantir a manutenção das Nações Unidas no território pelo menos até 2012, considerando essa presença «indispensável» para os timorenses criarem «alicerces de estabilidade». Veremos o que diz o Presidente da República que, sabe bem, o dever que Portugal tem e terá sempre para com Timor Lorosae.

A mão de Coelho a funcionar?

Jorge Coelho

O grupo português Mota-Engil anunciou hoje ter ganho a adjudicação de diversas obras públicas e privadas na Europa Central, num valor superior a 80 milhões de euros.A Mota-Engil, que opera na Polónia, Hungria, República Checa, Eslováquia e na Roménia, venceu recentemente trabalhos num montante superior a 80 milhões de euros, com destaque para as subsidiárias Mota-Engil Polska (Polónia) e Mota-Engil Magyarorszag (Hungria), indica num comunicado enviado à Comissão de Mercado de Valores Mobiliários. É caso para questionar se temos a mão de Jorge Coelho a funcionar!

O deputado típico português

A Assembleia da República traçou o perfil do deputado-tipo e..surpresa ou nem tanto, como características mais comuns entre os actuais parlamentares está o facto de serem homens, advogados e de terem mais de 40 anos. Bem explícito fica o peso masculino na política. É que, em 230 deputados, apenas 65 são mulheres.
O PCP é actualmente o único sem presença feminina na bancada. Já o PS é o que revela maiores índices de paridade. Em termos de formação, grande parte dos deputados são advogados e professores mas há também dirigentes da administração pública, gestores e ainda um agricultor. A média etária situa-se entre os 51 e os 60 anos. Ora aqui está uma boa estatística para deixarmos a questão no ar: precisa a nossa casa da Democracia de uma renovação formal e estrutural?

Chávez oferece mão amiga a Putin

Putin em silêncio perante a oferta de Chávez

A Venezuela ofereceu à Rússia espaço para construir bases militares nas Caraíbas às portas dos EUA. Numa altura em que os russos ameaçam enviar bombardeiros estratégicos para Cuba, como resposta ao sistema de defesa anti-míssil que os norte-americanos planeiam instalar na Europa central, Hugo Chávez, que vai estar hoje em Lisboa, fez uma oferta surpreendente a Vladimir Putin. «Se as Forças Armadas russas quiserem estar na Venezuela serão recebidas calorosamente», disse Chávez. Pelo ódio americano e contra a política de George W. Bush toda a diplomacia externa serve. Esperemos para ver qual a resposta de Moscovo a este repto do presidente venezuelano.

A farpa de Almeida Rodrigues

Almeida Rodrigues

É sempre assim. Ao início são elogios atrás de elogios. Mas depois, ao sabor das conveniências, lá aparecem as farpas e as críticas escondidas. Hoje, ao fim de poucos meses no exercício do cargo, o director da PJ, Almeida Rodrigues, criticou o seu antecessor, Alípio Ribeiro, a propósito de um artigo de opinião — no Diário Económico de hoje — em que Alípio Ribeiro considera que o arquivamento precipitado do caso «Maddie» pode prejudicar o seu esclarecimento posterior.
Almeida Rodrigues faz questão de dizer que Alípio «não ficou propriamente conhecido pelos seus dotes de investigador». Já agora podia ter ido mais longe e falar das relações amistosas entre o ex-director nacional da PJ e o actual ministro da Justiça, Alberto Costa. Mas esta, Alípio podia ter evitado ouvir. Além de que, se bem nos lembramos foi Alípio Ribeiro quem disse, pela primeira vez, que o caso «Maddie» iria muito provavelmente ser arquivado. Está, pois, tudo dito.

Lojas de sexo na mira da ASAE

Desde Janeiro que a Autoridade de Segurança Alimentar e Económica já fiscalizou mais de 80 sex-shop e de 52 operadores económicos ligados ao negócio do sexo.De acordo com o boletim da ASAE, as principais infracções prendem-se com ausência de licenciamento, falta de rotulagem em português, de cadastro, de livro de reclamações e de indicação dos preços.
É caso para dizer que poucos são os prazeres da «vida» que escapam já ao escrutínio da polícia económica portuguesa. É o terror económico ou o excesso de fiscalização?

Chávez amanhã em Lisboa

Hugo Chávez

O presidente venezuelano estará amanhã em Lisboa onde se encontrará com José Sócrates para a assinatura de acordos económicos bilaterais entre Portugal e a Venezuela.
São saudáveis as relações entre os dois países, é um facto. Mas há valores e princípios políticos dos quais o nosso País se deve distanciar. Contudo, até hoje nunca o fez, sobretudo desde 2005. O interesse económico e os barris são sempre mais importantes que as ideias e o pensamento político. Quem é amigo incondicional de Chávez não pode depois entrar numa espiral em defesa de princípios democráticos que não pratica.
Talvez Mário Soares possa dar uma lição de escola primária ao líder do PS. Sócrates, decerto, ficar-lhe-á grato.

Caso Maddie arquivado!

Não foi surpresa para ninguém. A Procuradoria Geral da República anunciou esta tarde o arquivamento do inquérito do caso Madeleine Mccann «por não terem obtido provas da prática de qualquer crime por parte dos arguidos». Apesar de o caso poder ainda vir a ser reaberto caso surjam novos elementos de prova é ingenuidade a mais pensar-se que virá a existir qualquer retrocesso no processo. Nos próximos dias não haverá actualidade mediática mais interessante que o arquivamento do caso «Maddie». Não vale a pena criticar MP, PJ, media, ninguém. Enquanto em Portugal não se perceber que a Justiça não é perfeita e que nenhum órgão de investigação tem a varinha mágica para solucionar todos os casos, tudo continuará na mesma. A começar pela mentalidade tacanha, dos agentes, do poder político e da opinião pública.

Durão recandidato à presidência da Comissão

Durão Barroso admitiu hoje pela primeira vez que quer um segundo mandato como presidente da Comissão Europeia. Não era preciso Durão dar uma entrevista a um jornal holandês para dizer tal coisa. Só quem não está por dentro dos calendários europeus e presidenciais, em Portugal, é que não acharia que o ex-primeiro-ministro não se recanditaria à presidência da CE.
Ainda há muito tempo para Belém e, com Cavaco, a repetir em 2011 a segunda dose na cadeira do Palácio, dificilmente Barroso quererá regressar a Portugal e ao seu PSD. Como dizia Miguel Sousa Tavares, Durão não é um político puro, é um homem que corre por interesse e pelo poder. A história já o mostrou e continuará a prová-lo.

Irão bombardeia norte do Iraque

O Irão voltou a bombardear hoje o norte do Iraque, em busca de alvos do ramo iraniano do Partido dos Trabalhadores do Curdistão. O ataque, na zona fronteiriça de Pishdar, no noroeste da província de Suleimaniya, no Curdistão iraquiano, acontece uma semana depois de a artilharia iraniana ter bombardeado em três ocasiões o norte do Iraque. O barril de pólvora no Médio Oriente aí está em toda a sua força.

E os burros somos nós?

Nicolas Sarkozy
É já na próxima segunda-feira que Nicolas Sarkozy vai à Irlanda ouvir os irlandeses acerca da rejeição do Tratado de Lisboa em referendo. Diz o presidente gaulês que a viagem não servirá «para dar lições» mas sim para perceber as razões do chumbo ao documento. A demagogia continua a ser prática não só em Portugal como na Europa e a diplomacia, essa, está longe de ser estadista, como a de tempos antigos. É pena que Sarkozy, que preside à UE este semestre, esqueça rapidamente o que disse na passada terça-feira. Disse ele: «os irlandeses devem voltar a votar o Tratado de Lisboa». Tais afirmações já bastaram para criar mal-estar na Irlanda. Quando vão, afinal, os líderes europeus perceber que os cidadãos do Velho Continente não são burros nem estúpidos?

Valentim condenado

Valentim Loureiro foi hoje condenado pelo tribunal de Gondomar, no acórdão do Apito Dourado, a três anos e dois meses de cadeia, pena suspensa por igual período, por abuso de poder e prevaricação. O abuso de poder foi penalizado com dois meses por cada um dos crimes e seis meses por prevaricação. Além disso, o tribunal condenou-o ainda à perda de mandato de presidente da Câmara de Gondomar, por crime de prevaricação.
O Apito começa a ficar bem afinado. Vamos ver se a orquestra aguenta até ao fim do concerto.

«Depois de mim virá»...amargura!

Luís Filipe Menezes
O ex-líder do PSD, Luís Filipe Menezes, quebra, hoje, no DN, o silêncio em que caiu desde que abandonou a liderança do partido. Num artigo intitulado «Depois de mim virá», o autarca de Gaia afiança:«muito do que quis provocar com a minha demissão está atingido. Não houve uma eleição eufórica e já está provado que não é a mudança de "chefe", por mais que um substituto seja levado ao colo pelos interesses instalados e pela intelligentsia que parasita o statu quo, que resolve as entorses estruturais do PSD. Em trinta anos, o PSD especializou-se em dizimar presidentes. Menos tempo, ou tão pouco quanto eu próprio, passaram por S. Caetano à Lapa, Emídio Guerreiro, Rui Machete, Sousa Franco, Menéres Pimentel, Santana Lopes. Pouco mais tempo, exclusivamente por "culpa" da inércia dos calendários eleitorais, estiveram Mota Pinto, Fernando Nogueira e Marques Mendes. Saíram ainda sem glória Marcelo Rebelo de Sousa e Durão Barroso!!!». Lá nisso tem razão Dr…

A lição de VPV

«Numa sociedade miserável, o que se redistribui é sempre a miséria».
Vasco Pulido Valente. Público.

Memória curta, sr. Ministro!

O ministro dos Assuntos Parlamentares acusou hoje a presidente do PSD de ter «um vazio de ideias», de pretender pedir um cheque em branco aos portugueses e de estar em silêncio porque «nenhuma ideia tem para propor». Augusto Santos Silva referia-se às declarações de Manuela Ferreira Leite ontem à noite em que a líder «laranja» defendeu que o papel da oposição não é apresentar alternativas às opções do Governo mas sim fiscalizar a acção governativa.
Citado pela Lusa, o ministro dos Assuntos Parlamentares disse estranhar a «concepção redutora» que Ferreira Leite «tem da oposição em democracia». A memória tem mesmo destas coisas. A de Santos Silva parece ser curta porque se há membro do Governo que perde, sistematicamente, a concepção das ideias democráticas é o ministro socialista. Mas quando convém não há memória que resista, não é Sr. Ministro?

Ameaças

«Ambas as partes (EUA e Irão) estão a caminhar para o abismo. E o pior é que cada novo passo torna mais difícil o indispensável recuo».
Mário Soares. Visão.

O ruído de Lobo Antunes e de todos nós

«Tanto ruído no interior deste silêncio: são as vozes dos outros a falarem em mim, pessoas de quem gostei, pessoas que perdi, gente que tenho ainda. Não me parece que herdei muito dos meus pais, dos meus avós: algumas coisas mais ou menos superficiais mas lá no fundo nada. Princípios. Regras. O resto, quase tudo, fiz sempre sozinho (...)».
António Lobo Antunes. Visão.

FMI reconhece independência do Kosovo

O Fundo Monetário Internacional reconheceu a independência do Kosovo e irá analisar o seu pedido de adesão «no devido momento». Em comunicado, divulgado ontem, ao final do dia, o FMI precisa que recebeu o pedido de adesão do Kosovo na passada quinta-feira. O Kosovo declarou a sua independência em relação à Sérvia no dia 17 de Fevereiro, e desde então já foi reconhecido por 43 países, na sua maioria ocidentais. A Sérvia e a Rússia não reconhecem a independência da nação. É importante que, a pouco e pouco, se reconheça legitimamente a independência do Kosovo. Só assim a comunidade internacional pode contribuir para a pacificação de uma Região a precisar de paz.

O apoio de que ninguém quer ouvir falar

Estado vai apoiar cura de alcoólicos no privado.
Manchete do DN

35% dos pobres em Portugal têm emprego

O presidente do Conselho Económico e Social, Alfredo Bruto da Costa, alertou hoje para a situação dos pobres que têm um emprego, estimando que representem 35 por cento da totalidade o universo de portugueses que vivem na pobreza. Uma realidade esquecida e encapotada por um silêncio que devia ser tudo menos envergonhado.

Costa marca terreno

O ministro da Justiça afirmou hoje que não faz sentido o Estado pagar um seguro aos juízes para evitar o pagamento de indemnizações, respondendo assim à proposta de criação de um seguro lançada pelo Sindicato dos Magistrados do Ministério Público. Alberto Costa considera que «nos casos especialmente censuráveis, em que haja culpa grave ou dolo» não faz sentido que fosse o dinheiro público a custear o seguro para evitar que as pessoas responsáveis pelo pagamento de indemnizações tivessem qualquer penalização económica. A guerra de procuradores e juízes com a tutela ainda vai só no adro. Há muito que se esperam querelas com o Governo. Pinto Monteiro já abriu o caminho e, segundo o PGR, «nunca um procurador-geral da República em Portugal teve tantos poderes como hoje». Se a passadeira da perseverança está aberta, só não a pisa quem não quer.

O dever histórico de Alegre

No 1.º número da revista Ops!, lançada hoje, o histórico do PS, Manuel Alegre, não podia ter escolhido melhor o tema de reflexão: a colonização ideológica da esquerda. O ex-candidato presidencial disserta também no mesmo artigo contra os «interesses que confiscaram o Estado». Alegre defende que «a esquerda em Portugal e na Europa atravessa um dos momentos mais difíceis da sua história», numa conjuntura em que se quer «fazer crer que não há outras soluções senão as que decorrem das receitas impostas» por instituições como a OCDE, o FMI e o Banco Mundial. Segundo Alegre, «o dever dos socialistas é o de procurar novas respostas e não baixar os braços perante as dificuldades». O País espera de Manuel Alegre muito mais do que ele tem dado. A sua postura, com avanços e recuos, não dá a entender o que pretende o deputado. Mas as verdades e a coragem do homem que (ainda) representa a ala esquerda do PS, são essenciais para não deixar morrer o que resta da ideologia socialista. A globalização …

«Ingerência humanitária»

«Há um recuo na aplicação do direito (e dever) de ingerência humanitária».
Francisco Sarsfield Cabral. Público.

«Eu é que sou a verdadeira oposição a Sócrates»!

O presidente do Governo Regional da Madeira, Alberto João Jardim, afirmou hoje, no concelho do Porto Moniz, que ele é que é a «verdadeira oposição» em Portugal, quer dizer...ao Governo da República.
E mais, Jardim atirou ainda: «as escolas orçamentistas criticam-me por fazer obras que serão pagas pelas diversas gerações que se seguem e que não se deve ficar a dever. Eu penso ao contrário, estas obras tanto vão servir as gerações actuais como as futuras que também terão de ajudar a pagá-las».
Alberto João Jardim diz que, face às políticas economicistas do País, «este tem um grau de desemprego como nunca se viveu em Portugal desde o 25 de Abril». Lá nisso o homem tem razão.

Só há uma maioria absoluta ou...nenhuma

«PS e PSD devem lutar pela maioria absoluta». * «Eu sou totalmente contra todos os TGV».
Ângelo Correia. Correio da Manhã.